Golfinhos militares da Rússia são vistos em base naval no Mar Negro

Golfinhos militares da Rússia


Golfinhos militares da Rússia são vistos em base naval no Mar Negro


Os animais são treinados para proteger a Rússia de possíveis ameaças e existem desde a época da URSS; saiba mais


 (Getty Images/U.S Navy)
(Getty Images/U.S Navy)


Sim, eles existem. Imagens de satélite capturadas pela Maxar Technologies mostraram a presença de golfinhos militarizados no porto de Sebastopol, na Crimeia.

Os animais treinados pertencentes à Marinha Russa tem como objetivo proteger a base naval do país, localizada no Mar Negro, de possíveis operações submarinas da Ucrânia.

De acordo com o relatório do Instituto Naval dos EUA, os golfinhos foram transferidos para a base em fevereiro, logo após a invasão da Ucrânia pela Rússia.


O que são golfinhos militarizados?

Não são só os golfinhos que participam do trabalho militar. Baleias beluga, leões marinhos e focas também são animais aptos para serem treinados. Eles podem vigiar a região em busca de minas ancoradas, mergulhadores e outras possíveis ameaças.

A agência de notícias russa RIA Novosti escreveu em 2014: "Os golfinhos são treinados para patrulhar águas abertas e atacar ou prender boias a itens de interesse militar, como minas no fundo do mar ou mergulhadores de combate treinados."

No caso dos mergulhadores inimigos, o golfinho é treinado para colocar um dispositivo nas costas da pessoa, arrastando ela para a superfície.

Golfinhos militares da Rússia

Como surgiram os golfinhos militarizados?

O primeiro projeto oficial de treinar golfinhos para missões de caça foi idealizado em 1967, pelo Programa de Mamíferos Marinhos da Marinha dos EUA.

Logo depois, países como Rússia, Israel e Coreia do Norte passaram a investir em programas voltados para preparar os mamíferos marinhos.

A divisão da Rússia, por exemplo, foi criada pela União Soviética durante a Guerra Fria. Com a queda da URSS, as unidades foram transferidas para as forças armadas ucranianas e tomadas novamente pela Rússia em 2014, após a anexação da Crimeia.

Durante a Guerra do Iraque em 2003, por exemplo, as operações lideradas por golfinhos levaram à remoção de mais de 100 minas no porto de Umm Qasr.



Fonte: 

Exame

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();