A Karambit é a faca de combate mais mortal?

Karambit faca de combate mortal

A Karambit é a faca de combate mais mortal?


Uma das facas mais na moda, a Karambit, ultimamente se tornou o centro da discussão entre os profissionais de facas por ser colocada no pódio das armas mais letais.

A defesa pessoal da faca não será revolucionada por uma faca exótica ou por um novo estilo de uso. Aliás, nesta área tudo é mais ou menos "inventado" e é muito claro que o treino do utilizador conta mais do que o afiar da lâmina. No entanto, se considerarmos a habilidade do combatente como certa, podemos nos concentrar no desempenho da arma branca... e é aqui que valorizamos o Karambit.

A faca Karambit é uma excelente opção tanto para ataque quanto para defesa, devido ao seu formato que facilita o corte de membros e movimentos de desarme. Uma pessoa que enfrenta um oponente armado com um Karambit provavelmente sofrerá um grave choque psicológico, não apenas por causa da aparência intimidadora do Karambit, mas também por causa de sua maneira aparentemente caótica de uso.

Claro, os profissionais sabem bem que não há nada caótico em Karambit, ou então pergunte ao mestre filipino Doug Sarcaida, que nos dá uma demonstração espetacular neste vídeo.

Como você pode ver, o uso do Karambit requer um profundo conhecimento da arte marcial associada para fazer uso eficaz dela. É claro que qualquer faca precisa de treinamento para ser eficaz, mas no caso do Karambit pode ser a diferença entre usar um brinquedo e uma arma mortal. No entanto, a grande dificuldade em aprender Karambit é encontrar uma escola aprovada e confiável, já que não há muitas no mundo...

Por enquanto, encorajamos você a seguir o Mestre Sarcaida e sua impressionante habilidade com o que é uma das facas de combate mais letais.


Fonte:

armas.es

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();