MUNDO DE INOVAÇÕES: A HISTÓRIA DA PÓLVORA EM 10 MOMENTOS MARCANTES

A HISTÓRIA DA PÓLVORA

A HISTÓRIA DA PÓLVORA EM 10 MOMENTOS MARCANTES


Utilizada em grande escala por desenvolvedores de equipamento bélicos, a pólvora teve uma origem bastante curiosa


Com o passar dos anos, as nações em torno de todo o mundo desenvolveram suas próprias técnicas de defesa e, com isso, surgiram armas poderosas que mudaram completamente o formato dos combates entre os dois lados de um mesmo conflito.

Das primeiras cápsulas de pólvora até os primeiros revólveres e metralhadoras, o universo da artilharia foi marcado por grandes inovações que levaram os nomes de seus criadores, como Gaspard Kollner e Samuel Colt.

Confira 10 fatos sobre a história da pólvora e das armas:


1. O Parentesco dos Três (142 d.C.)

Texto do alquimista chinês Wei Boyang, que viveu durante a Dinastia Han, fala de um composto de “três pós” que “dançava e voava”. Para especialistas, é provavelmente a primeira menção à pólvora, inventada, ironicamente, para criar um elixir da vida eterna.



2. Força bélica (950 d.C.)


Uma verdadeira revolução militar levou a várias invenções quase simultâneas. No século 10 aparecem as primeiras armas de fogo: foguetes, flechas incendiárias, granadas, bombas e lanças de fogo.


3. Show de luzes (1110 d.C.)

O exército da Dinastia Song prepara uma exibição de explosivos barulhentos para o imperador. É a primeira referência a fogos de artifício. Mais tarde, em 1227 d.C., defensores de uma fortaleza da dinastia explodem uma bomba — com eles próprios no lugar—, com o objetivo de acabar com os inimigos. É a primeira ação suicida.



4. Pioneirismo chinês (1370 d.C.)

Fotografia de algumas esculturas encontradas em Dazu / Crédito: Gisling/ Creative Commons/ Wikimedia Commons

 

Foi também na China que surgiram os primeiros registros de armas a substituir pedras por balas de metal. Ao mesmo tempo, uma escultura no distrito chinês de Dazu mostra a primeira arma de cano da História — um canhão portátil em formato de cabaça.


5. Europa afiada (1498 d.C.)

Pela primeira vez na Europa, armas de alma raiada — mais conhecidas como fuzis — começam a aparecer. Difíceis de carregar, são usadas apenas para caçada. Ainda que suas origens sejam difíceis de rastrear, especialistas sugerem que o cano de arma com ranhuras tenha sido desenvolvido pelo austríaco Gaspard Kollner de Viena, em 1498.



6. Pequenas mudanças (1500 d.C.)

Um mecanimos de roda e seu esquema/ Crédito: Erik Lernestal/ Codex Atlantic/ Creative Commons/ Wikimedia Commons

 

Semelhante a um isqueiro, o chamado mecanismo de roda surgiu para garantir disparos sem a necessidade de se acender uma mecha. Inovadora, tal ferramenta poderia ser usada na chuva — ou de surpresa, para render inimigos, por exemplo.


7. Inivação bélica (entre 1586 d.C. e 1597 d.C.)

No final do século 16, a chegada dos cartuchos, ainda feitos de papel, prometia uma grande mudança no mercado bélico. Sua criação, contudo, é tema de discussões. Por enquanto, imagina-se que o primeiro exército a usar os cartuchos foi o "piechota wybraniecka", de Estêvão Báthory, da Polônia.

Mesmo assim, historiadores sugerem que os cartuchos foram usados por soldados de Christian I em 1586, enquanto o museu de Dresden afirma que os projéteis datam de 1591. Para Capo Bianco, contudo, os cartuchos já eram usados há muito tempo por soldados napolitanos. Seu uso, então, se generalizou apenas no século 17.



8. Marcado na história (1836 d.C.)

Retrato de Samuel Colt / Crédito: Leilões Heritage/Domínio Público/Creative Commons


Inspirado pelo eixo tracionador usado nos nacios, Samuel Colt teve a ideia inovadora de acrescentar um tambor nas armas de fogo. Sua inovação seria responsável por recarregar a arma, deixando-a pronta para um novo disparo. Assim, criou-se o primeiro revólver, com um mecanismo bem sucedido para tiros múltiplos. Naquele mesmo ano, ele ergueu a primeira fábrica de armas, a Patent Arms Company, em Paterson, EUA.



9. Conflitos (1854 d.C.)

Em plena Guerra da Crimeia, conflito que se extendeu entre 1853 a 1856, os temidos fuzis se demonstram superiores às armas de cano liso tradicionais durante o combate.



10. Destruição em massa (1862 d.C.)

Uma arma de Gatling e sua patente / Crédito: Matthew Trump/ Dompinio Público/ Creative Commons/ Wikimedia Commons


Tão inovadora quanto o reólver, a arma de Gatling, de vários canos giratórios movidos a manivela, é a primeira metralhadora da História. Criada por Richard Jordan Gatling em 1861, foi usada durante sua Guerra Civil e patenteada em 1862.



Fonte: 

Aventuras na Historia



Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();