A importância de nunca estar de folga

A importância de nunca estar de folga

 

A importância de nunca estar de folga


Dados dos últimos quatro anos demonstraram uma média anual de quase 400 policiais mortos no Brasil. Destes casos, 75% dos policiais não estavam trabalhando (folga), representando 300 colegas assassinados anualmente.


Mas se o policial é mais ativo e proativo durante o trabalho, qual a razão para a maior quantidade de policiais mortos fora do serviço?


Com tanto trabalho policial sendo realizado, em que pesem as dificuldades impostas diariamente, era de se imaginar menos policiais mortos de folga.


Durante a atividade, o policial se dirige rumo ao problema como um predador (é o que se espera). De folga, ele está encoberto pelo anonimato e distante da ocorrência. E aqui eu encontro a primeira resposta. No primeiro caso, o policial é quem toma a iniciativa na maioria dos casos (ele é o caçador). Já no segundo caso, esse espírito parece esmaecer. Por quê?


Assim como eu, talvez você já tenha alguma ideia enquanto lê este texto.


Mas antes de fornecer outras respostas, eu convido você para algo novo. Ao deixar o uniforme ou o distintivo de lado (em casa ou no trabalho), pergunte a si mesmo:

  1. Eu sei os lugares que não devo frequentar?
  2. Eu estou reavaliando meu comportamento com frequência?
  3. Consigo passar despercebido aos olhos do criminoso?
  4. Eu realmente já distingui as situações nas quais irei agir daquelas que não devo atuar?
  5. Apesar da folga, ao menos guardo o estado de alerta e prontidão?
  6. Eu tenho treinado com a arma que porto?
  7. Ainda que eu não tenha munição, realizo o treino a seco?
  8. Tenho como me identificar como policial pra um colega à paisana ou guarnição?
  9. Tenho como imobilizar a pessoa contra quem usei a força?
  10. Tenho como me comunicar com a polícia ou o SAMU?
  11. Tenho o que é necessário pra recarregar minha arma?
  12. Tenho o que é preciso pra interromper um sangramento?
  13. Tenho condição de resistir com força e por mais tempo em razão do meu preparo físico?
  14. Meus colegas de trabalho pensam que sou doido ou exagerado?



Qual foi sua resposta?

Portanto, se você respondeu SIM, está no caminho dos sobreviventes. Se você respondeu NÃO a qualquer pergunta, peço que reflita sobre sua mentalidade e seu estado de espírito, pois eles refletem no seu comportamento e nas suas ações.

Mas faça isso em casa, pois na rua você pode ser atacado em qualquer lugar e a qualquer hora. A folga é apenas um estado laboral, mas nunca um estado mental ou de espírito.

Finalmente, convide um colega para responder esse questionário. Assim você também pode ajudá-lo a melhorar.



Fonte: 

Infoarmas



Nenhum comentário