Remington 700 XCR Tactical LR: Alta precisão em condições extremas

Remington 700 XCR Tactical LR Alta precisão

 

Remington 700 XCR Tactical LR


O primeiro Remington da série 700 surgiu em 1962, como uma evolução da série anterior 721/722/725 que nasceu em 1948, seu objetivo era oferecer um sistema de travamento mais simples e barato que o famoso Mauser 98.

Desde então, mais de 30 submodelos foram comercializados com suas variantes correspondentes, tornando-o o rifle de ferrolho mais vendido da história. Por isso, há quase 55 anos, ela forja uma lenda que se baseia em três pilares: segurança, confiabilidade e precisão. Qualidades que além do mundo civil, ele tem demonstrado no exigente mercado militar dos Estados Unidos, onde serviu desde 1966 no Corpo de Fuzileiros Navais e como rifle de precisão geral do exército desde 1988.

Dado o seu background impecável, trazemos às nossas páginas a versão XCR Tactical LR, cujas diferentes siglas correspondem a Extreme Conditions Rifle (XCR) e Long Range (LR) respectivamente. O calibre testado é o padrão .308 Win., Embora este modelo esteja disponível em .300 Win. Mag. 

E .338 Lapua Magnum. Tudo uma declaração de intenções do que nos traria o teste desta arma, uma variante especializada dentro da gama 700 que está presente desde 2007 com progressivas melhorias anuais. Suas características únicas o tornam particularmente resistente à corrosão, mesmo nos ambientes mais agressivos. Também apresenta as qualidades inatas da família 700 para o tiro de longa distância.

Estoque de comparação geral Remington 700 XCR com Remington 700 Police

Comparação geral das cabeças de cilindro Remington 700 Police e Remington 700 XCR.

 


A Coronha


Trata-se de um tipo tático construído em fibra de vidro, do renomado fabricante Bell e Carlson, que o classifica como "leve tático". A coronha é, sem dúvida, uma das marcas do rifle e a primeira coisa que impressiona quando você a vê. Chama a atenção que tem formas mais estilizadas que as de um modelo Police, tem menos altura em toda a sua silhueta. 

Embora isso não signifique menos rigidez estrutural, que como sabemos é essencial para garantir a precisão, já que é reforçada com um berço de alumínio integral que vai desde a empunhadura até a ponta do protetor de mão. Essa redução na quantidade de material é, juntamente com o cano canelado, a responsável pela leveza do rifle. Se tomarmos como referência o modelo Police, pertencente ao mesmo segmento, o XCR é 220 gramas mais leve, pesa 3.860 gramas.


Há muito tempo, o uso de coronhas sintéticas supera as de madeira, devido às preferências de atiradores e caçadores. Estes são mais estáveis ​​em seu comportamento em todas as condições climáticas, garantindo que o cano vibre livremente após cada tiro, sem interferir nele. Eles também resistem melhor a choques e arranhões, exigindo menos manutenção.

Tem uma cor de base verde oliva distinta, com tinta preta em relevo em um padrão de teia de aranha que proporciona um acabamento antiderrapante e transmite segurança no manuseio do rifle. Até não muito tempo atrás parecia que a única cor que merecia o nome tático era o preto, felizmente essa tendência mudou, então agora existem outras tonalidades e padrões que não diminuem sua estética “tática” nem um pouco.


Outra de suas características peculiares é um corte retangular em sua base. O objetivo é fornecer uma área de empunhadura que nos permita segurar melhor o rifle quando estamos atirando com um bipé, deitado ou de uma mesa de apoio. Isso se traduz em melhor controle de recuo e ajuda na precisão. No caso em que utilizamos uma bolsa de fundo, este corte cria um espaço que permite uma manipulação mais confortável das "orelhas" da mesma. Também pode se tornar uma segunda área de apoio, se precisarmos de menos altura. Devo dizer que não tinha experimentado uma ação com essa particularidade antes e me surpreendeu muito positivamente, depois de tentar diferentes posições de tiro durante a preparação do relatório.


Detalhe de corte da cabeça de cilindro Remington 700 XCR

Detalhes da cabeça do cilindro e placa de topo.


Como estamos nos referindo às formas da coronha, observe que o antebraço tem sua frente superdimensionada. Os norte-americanos chamam esse beavertail de "rabo de castor" em inglês, o que permite uma pegada mais confortável e firme. Já vimos esse crescimento do antebraço em outros Remingtons testados anteriormente, vimos isso quando avaliamos o Remington 700 5R Milspec e menos pronunciado no Remington 700 Police, em ambos os casos as cabeças dos cilindros eram da assinatura HS Precision. Falando em ergonomia, o comprimento da coronha, desde a posição mais avançada do gatilho até a soleira é bastante confortável com 36 cm contra 34,5 para um modelo Police, que é sempre nossa referência na faixa de 700. Válido para uma altura que varia entre 1,65 e 1,90 m.

Este comprimento ligeiramente mais longo é principalmente devido à generosa espessura da soleira XCR (3 cm) e geometria um pouco diferente do punho de pistola. Voltando à soleira, esta é realmente macia, com grande capacidade de absorver recuo graças a um design patenteado pela Remington. Baseia-se em células de poliuretano de formato aberto, que também lhe conferem levezaPara se ter uma ideia de sua qualidade, quero destacar que é um dos acessórios mais vendidos e valorizados pelos usuários norte-americanos, tanto para rifles quanto para espingardas.

Para terminar a seção sobre a coronha, vamos nos referir aos parafusos do suporte da bandoleira e a placa de acesso ao carregador de munição em seu lado ventral. Os primeiros permitem a colocação de uma alça e de um bipé, o último imprescindível em um rifle com essas características. Algo que fizemos para verificar a ergonomia, colocando um clone barato do modelo “Harris” da casa VISM. A placa de acesso ao carregador de munição é o padrão para a série 700, o que permite uma rápida desalimentação, embora possa ser facilmente atualizado para um sistema de carregador com um kit de terceiros. Este último é algo que clama por um rifle com essas características.



O cano

Tambor com nervuras recortado Remington 700 XCR

Detalhe do cano em aço inoxidável com nervuras.

 

O cano é flutuante de 26 ”com um tipo de verniz de contorno pesado, feito de aço inoxidável 416, ao qual foi aplicado um revestimento preto patenteado pela Remington denominado TriNyte® Corrosion Control System. A aplicação desse tratamento, à base de nitreto de níquel e zircônio, é realizada por meio de um processo não eletrolítico conhecido como Physical Vapor Dumping (PVD), que também endurece e amolece a superfície, tornando-a resistente a todos os tipos de arranhões. Este tratamento é o principal responsável pela denominação XCR do rifle, também é aplicado nas demais partes metálicas, com exceção do conjunto do gatilho.

Questiona-se o porquê desse tratamento anticorrosivo se o material nele utilizado é o aço inoxidável. Simplesmente porque os aços inoxidáveis ​​da série 400 ou aços inoxidáveis ​​martensíticos também sofrem corrosão. Menos que um cano de aço carbono nu, mas mais que um aço carbono com um tratamento de parkerização e devidamente lubrificado por dentro. Assim, podemos facilmente deduzir que o cano XCR tem excepcional resistência aos ambientes mais agressivos, primeiro pela sua composição natural e segundo pela adição de um tratamento específico. É por isso que alguns usuários norte-americanos recomendam este modelo para caçar no Alasca. Um estado em que a salinidade e a umidade do ambiente causam estragos nas armas se não forem cuidadas adequadamente.

Como mencionamos anteriormente, o cano é estriado, com três sulcos profundos afastados 120°, qualidade que permite dissipar o calor mais rapidamente, além de reduzir seu peso. Algo que complementa perfeitamente o aço inoxidável com o qual é construído. Como vimos no teste Milspec 5R, este material atinge uma temperatura mais baixa do que o aço carbono tradicional como por exemplo,  no modelo Police. O motivo deve ser encontrado novamente nas qualidades intrínsecas do material, o aço inoxidável é mais resistente à abrasão e ao calor. Algo que também resulta positivamente na longevidade do cano, maior do que nos de aço carbono. Quanto à ponta do cano, ela é finalizada com a usual coroa plana ou placa da Remington.

Já que estamos falando da idoneidade do aço inoxidável como material de construção de canos, não devemos esquecer que seu nascimento se deve justamente à indústria armamentista britânica. Em 1912, os fabricantes de armas buscavam para os canos um aço mais resistente ao desgaste do núcleo, provocado pelo calor liberado pelos gases. Eles contataram Harry Brearley (1871-1948), chefe de um laboratório em uma siderúrgica em Sheffield (Reino Unido), que em 1913 encontraria a solução adicionando cromo ao aço. A partir de 10,5% de cromo na composição, o aço inoxidável já é considerado.

Uma pergunta recorrente sobre os canos de aço inoxidável em comparação com os canos de aço carbono é se eles são mais ou menos precisos. A resposta é que a precisão não depende do material, mas do próprio processo de fabricação do cano. As técnicas de construção com os dois materiais são as mesmas, por isso é possível criar canos igualmente precisos em ambos os casos. Em relação à precisão do cano do XCR, ele possui quatro raias à direita com pitch de 1:12, portanto, de acordo com nossa experiência, usamos munição comercial Remington Premier Match e munição recarregada com pontas Matchking de 155 e 168 grains para sua avaliação.



A ação

A ação da Remington 700 é bem conhecida no mundo do tiro e da caça, é tão robusta, confiável e segura que até mesmo outros fabricantes a adotam em seus rifles. A simplicidade de seu design, nascido como uma alternativa econômica ao Mauser 98, lhe confere as qualidades mencionadas. Como já sabemos, é feito à máquina a partir de uma peça maciça de aço inoxidável, que recebeu o mesmo tratamento anticorrosivo que o resto da arma.

Esta solidez construtiva é transferida para a união com o cano, proporcionando-lhe um assento rígido e uniforme, o que permite um perfeito alinhamento do cartucho na câmara. Por outro lado, a cabeça da caixa do cartucho é envolvida por três anéis concêntricos de aço, com a segurança e a confiabilidade que isso proporciona. São essas características, juntamente com a qualidade dos canos, que são responsáveis ​​pela lendária precisão dos rifles Remington.

Uma breve referência ao conhecido parafuso, construído em uma peça sólida de aço e com duas saliências sólidas e volumosas. O ângulo de aproximação é o usual 90 °, o que com sua operação suave permite uma rápida repetição do tiro. A alça do parafuso também não varia e é o tipo de lágrima usual.

Como é normal neste tipo de rifle, carece de todos os tipos de mira. Possui vários furos que permitem colocar todo o tipo de bases, desde que a sua disposição seja padrão de mercado.



O gatilho

Visor Remington 700 XCR Bushnell Tactical Elite DMR recortado

Escopo DMR Bushnell Elite Tactical 3,5-21x50 usado para avaliação de precisão.

 

Neste modelo, nos encontramos novamente com o gatilho X-Mark-Pro que apareceu em 2007, embora com uma grande atualização em 2009. Ele se destina às variantes da série 700 de gama média e alta. Como discutimos em uma edição anterior, esse gatilho é uma evolução do 40X motivada principalmente por questões legais. Ninguém sabe que os EUA são o país dos processos milionários e que as amplas possibilidades de parametrização oferecidas pelo gatilho anterior, permitiam possíveis ações negligentes por parte dos usuários.

Isso não quer dizer que o X-Mark-Pro seja péssimo, muito pelo contrário, mas oferece menos possibilidades de ajuste personalizado e melhorou a segurança. Só podemos agir sobre o peso, através de um parafuso torx visível no gatilho. Pessoalmente não encontro acertos já que vem de fábrica, exceto justamente no caso do peso, que vem com uns excessivos 2,5 kg. É fluido, tem um trajeto ultracurto e se quebra como uma haste de vidro. Para nossos testes de precisão, nós o reduzimos para mais razoáveis ​​1,5 kg.

Em um modelo como o XCR em que sua principal bandeira, além da precisão inata da família 700, é a resistência a ambientes extremos e corrosivos, o gatilho não poderia ficar alheio a essa circunstância. Como todos os X-Mark-Pro, possui acabamento prateado não eletrolítico com base de níquel anticorrosivo, o que também reduz o atrito entre as diferentes partes que o compõem.



Teste de precisão

O equipamento que usamos para nosso teste de precisão foi nosso banco de chumbo trenó DFT modelo Caldwell usual, uma luneta Bushnell Elite Tactical 3,5-21x50 DMR com retículo G2 no primeiro plano, base picatinny e montagens Warne Mountain Tech, bipé tipo Harris da VISM e buttstock da Cadwell. Em relação à munição, usamos munição comercial Remington Premier Match 168 g BTHP.

A prova foi desenvolvida com uma temperatura ambiente de 12° C e sem vento forte. O procedimento seguido foi o de lotes de cinco disparos em um tempo máximo de seis minutos, com intervalos entre os lotes de aproximadamente 15 minutos. A posição de tiro foi sentado em uma mesa de descanso de banco com o banco de tiro Caldwell.

REMINGTON NEW

Melhor alvo de 0,88 MOAs a 200 m

 

Tendo em conta que se trata de uma arma totalmente nova e por isso carente de filmagens, os resultados obtidos foram excelentes. Após 20 tiros e uma primeira reinicialização com a munição russa BARNAUL .308 SP, disparamos 40 tiros de munição de precisão da Remington. Obtenção de um alvo melhor de 0,88 MOAs a 200 m. Nos alvos restantes, a maioria dos agrupamentos de cinco tiros foram submoa.

Tal como acontece com o Remington Milspec 5R, que também possui um cano de aço inoxidável, pudemos verificar duas coisas, que os melhores agrupamentos são obtidos com o cano temperado e que durante todo o teste o cano nunca atingiu a temperatura normal. em aço carbono, no qual é possível chegar a queimar a mão.

O rifle Remington XCR Tactical LR de 0,308 Win. É outro excelente rifle do fabricante americano para tiro esportivo, uso profissional ou caça. É um rifle versátil no uso, graças à sua precisão magnífica e peso relativamente contido. Se considerarmos também suas características de resistência à corrosão e ao desgaste, com o uso normal teremos um rifle por muito tempo.



Fonte:

Sala de Armas



Nenhum comentário