HECKLER & KOCH HK-121/ MG-5. A nova metralhadora de uso geral do Bundeswehr!

 

HECKLER & KOCH HK-121/ MG-5. A nova metralhadora de uso geral do Bundeswehr!

METRALHADORA HECKLER & KOCH HK-121/ MG-5


A Heckler & Koch(HK), fabricante que tem diversos produtos já descritos neste blog e que tem uma tradição de qualidade que estigmatizou seus produtos, projetou e construiu um novo modelo de metralhadora de uso geral, baseado em um outro projeto da companhia, a MG-4, ou HK-123. 

Seguindo a forte tendência do mercado, o modelo HK-121 adota potente munição 7,62X51 mm que se tornou um padrão para armas dessa categoria no ocidente e em alguns países do lado oriental, o que facilita a operação da arma pois se trata de uma munição produzida e adotada por inúmeros fabricantes e inúmeras forças armadas, diminuindo o custo com munição. vale observar, também, que existe uma retomada no interesse pelo calibre 7,62X51 mm para uso em fuzis de assalto. 

Embora os países da OTAN não tenham substituído seus fuzis em 5,56X45 mm por novas armas no calibre 7,62, muitos fuzis de assalto nesse calibre tem sido entregues a membros de forças especiais para uso como caçadores ou mesmo como uma alternativa de maior potência uma vez que está cada vez mais comum encontrar combatentes equipados com coletes balísticos, o que diminui a eficiência da munição 5,56 em combate.


Acima: A metralhadora MG-3, derivada da famosa MG-42 em cima, e a nova HK-121/ MG 5 abaixo. 70 anos de diferença entre um e o outro projeto mostram-se evidentes  nessa foto.


A HK fez uso do já bem testado e confiável sistema de aproveitamento de gases com o travamento da culatra por ferrolho rotativo, também presente na MG-4 (HK-123 em calibre 5,56 mm), que a torna, além de confiável, mais fácil de fazer a manutenção em campo. A arma opera, exclusivamente em modo totalmente automático e possui cadência variável, ajustável pelo seletor de tiro, podendo ser de  640, 720 a 800 tiros por minuto e é alimentada por cinto de elos metálicos M-13 disposta em um tambor com 50 munições ou uma caixa externa com 120 munições prontas para o disparo.

Já o sistema de miras é composto por massa dobrável e alça com ajuste dióptrico, porém, a arma possui trilhos no padrão picatinny Mil-Std 1913, que permite acoplar diversos tipos de miras ópticas. A alavanca de manejo do ferrolho fica do lado direito e possui um desenho em forma de "T" dando uma excelente maneabilidade para sua operação. Outra característica muito positiva é que se pode trocar de cano de forma rápida, sem uso de ferramentas. Alias, a ausência de necessidade de ferramentas para as principais operações de manutenção é uma das maiores qualidades da HK MG-5.

Os suportes e tripés, disponíveis para a antiga MG-3 são totalmente compatíveis com nova metralhadora, o que facilita sua adoção por operadores da MG-3 e uma economia na sua implantação.


Acima: A MG-5 traz para o soldado uma metralhadora com recursos bastante mais atuais que a antiga MG-3. Nesta foto podemos ver o operador usando uma mira Elkan, provavelmente uma M79 instalada sobre o trilho.


O desenho da MG-5 lembra a da sua concorrente belga FN Herstal MK-48, com o qual o MG-5 compartilha um sistema de operação similar, porém, o modelo alemão é mais pesado (11,6 kg descarregada), tendo quase o mesmo peso da mais antiga MAG, também da FN Herstal, o que representa uma desvantagem para o soldado em campo. Ergonomicamente, a MG-5 possui uma abordagem um pouco diferente ao modelo belga MK-48,  tendo uma empunhadura bem ergonômica, porém  um guarda mão menor, que pode ser substituído por uma manopla de que fica presa a um trilho picatinny, dando uma aparência meio rustica. 

Existe um bipé dobrável que está presente no armamento em sua versão padrão que fica preso no final do tubo de gases para servir de apoio em disparos na posição deitada. O comprimento da MG-5 padrão é de 1,2 metros, estando dentro das dimensões da MAG da FN, o que a coloca como uma arma de porte grande. 

A HK produz uma versão mais compacta chamada HK-121A2 cujo comprimento é de 0,87 até 1,10 m (sua coronha é ajustável em comprimento e dobrável), sendo seu peso reduzido em 1,5 kg aproximadamente, mas ainda sendo uma arma mais pesada que sua concorrente direta. Este modelo, em especial tem um cano mais curto, sendo de 18,11 polegadas, contra 21,65 polegadas da versão padrão. Outros modelos com o sistema de grip "spade" para uso em suportes montados em veículos terrestres ou aerotransportados, como helicópteros.


Acima: Nesta foto pode se perceber que a "manopla" abaixo do tubo de gases possui um pequeno bipé para ser empregado em disparos apoiado. Esse acessório facilita muito o uso da arma dando flexibilidade para o operador se posicionar da melhor forma dentro da situação em que se encontrar.


O Exército alemão fez uma compra do primeiro lote de pouco mais de 1200 exemplares do HK-121 e a partir desse momento a arma passou a ser oficialmente chamada de HK MG-5 nas forças armadas alemãs. O Chile fez uma encomenda também deste armamento para ser empregado pela força de fuzileiros navais do Chile. 

Embora, tradicionalmente, as armas da HK sejam de otima qualidade, problemas em seu fuzil G-36 dos lotes entregues ao exército alemão e problemas de precisão observados no primeiro lote da MG-5, trouxeram incerteza sobre o quanto bem sucedido essa arma poderá ser no mercado internacional. 

A FN Herstal domina este segmento no ocidente atualmente e tudo indica que esse cenário não deverá ser mudado , pelo menos, a curto prazo.


Acima: Uma das características bastante positivas da MG-5 é que ela pode ser montada sobre todos os modelos de suporte que servem na antecessora MG-3. Notem que nesta foto a arma está sendo operada em função antiaérea. 








VÍDEO



FICHA TÉCNICA

Tipo: Metralhadora de uso geral
Sistema de operação: Operação a gás com ferrolho aberto.
Calibre: 7,62 X 51 mm.
Carregador: 50 munições em cinto dentro compartimento tipo "tambor" ou uma caixa externa com 120 munições.
Peso: 11,6 Kg.
Comprimento Total: 1,2 m (versão padrão)
Comprimento do Cano: 51,65 polegadas (550 mm).
Miras: Massa dobrável e alça  com juste dióptrico.
Velocidade na Boca do Cano: 840 m/seg.
Cadência de tiro: Regulável entre 640, 720 e 800 tiros/ min.



Fonte:

Warfare



_______________________________________________________

O Guia do Atirador!  

 

Você já pensou em ter sua CR (Certificado de Registro)?

Com o Guia do Atirador, você terá um passo a passo para solicitar seu CR junto ao Exército Brasileiro sem necessidade de contratar despachantes caros.


Clica na imagem e solicite seu manual!



_________________________________________________________


Nenhum comentário