CALIBRE .380 ACP

.380 ACP


O 380 ACP



O calibre conhecido no Brasil como .380 ACP foi criado no ano de 1908 pelo projetista de armas John Moses Browning, surgindo no mercado norte americano para as pistolas COLT modelo 1908. Este calibre pode ser encontrado com as seguintes nomenclaturas: .380 ACP, 9mm Browning Short, .380 Auto, 9mm Kurtz, 9mm Browning, 9mm Corto, 9mm Short e 9mm Browning Court. Inicialmente, este calibre foi projetado para as pistolas que utilizassem o sistema blowback, as quais não possuíam o sistema de trancamento da culatra, sistema este dispensado quando em uso neste pequeno calibre, tendo em vista a baixa pressão por ele exercida de 21.500 PSI no momento do disparo.
O sistema blowback notabiliza-se pelo fato de a mola recuperadora ser suficiente para a absorção da energia produzida pelo disparo da munição em uso, não necessitando do travamento da culatra, o que acarretava uma linha de produção, destas armas, mais econômica.
O Calibre .380 ACP é compacto e leve, permitindo seu uso em armas compactas possibilitando um porte extremamente velado. Este motivo permitiu que, nos últimos anos, houvesse  maior procura por este calibre nos EUA, principalmente pelo fato da indústria de armas estar produzindo pistolas bem compactas com este calibre. Outra vantagem, que favorece o uso deste calibre, é seu baixo recuo comparado ao seu irmão maior, o 9 mm LUGER, além de ser relativamente eficiente.
No Brasil, este calibre era classificado  restrito até a publicação da Portaria Ministerial Nº 1237, de 01 de Dezembro de 1987, a qual passou a autorizar o uso desta munição pelo público civil, predominando no mercado brasileiro, até aquele momento, o calibre 7,65 mm (.32 AUTO) para pistolas semiautomáticas com o maior fator de poder de parada, até então.
Hoje, no Brasil, o calibre .380 ACP é o máximo em poder de fogo em comercialização para pistolas semiautomáticas, apresentado novas munições com projéteis especiais e  de maior velocidade, propiciando melhorias nos fatores balísticos, direcionado à defesa pessoal.

No mercado internacional, este calibre é considerado anêmico, devido à sua baixa penetração e transferência de energia (stopping power). Normalmente, recomenda-se este uso em uma arma de bolso (pistol pocket), ou como “arma de reserva (back-up)”.




Fonte:

Gassen


_______________________________________________________

O Guia do Atirador!  

 

Você já pensou em ter sua CR (Certificado de Registro)?

Com o Guia do Atirador, você terá um passo a passo para solicitar seu CR junto ao Exército Brasileiro sem necessidade de contratar despachantes caros.


Clica na imagem e solicite seu manual!



_________________________________________________________



Nenhum comentário