O calibre .41 Magnum



Calibre .41 Magnum



.41 Magnum , também conhecido como .41 Remington Mag ou .41 S&W em homenagem a seus criadores, é um daqueles calibres excelentes que, ao longo dos anos, foram relegados a um fundo imerecido. Este cartucho está incluído no setor de 10 mm, munição muito poderosa especialmente projetada para ser usada por membros da polícia e entusiastas da caça a revólveres.

______________________

Antes do texto, quero te apresentar um de nossos produtos:
O Guia do Atirador!  


"Afinal, isso aqui não é um blog comunista." 


Você já pensou em ter sua CR (Certificado de Registro)?

Com o Guia do Atirador, você terá um passo a passo para solicitar seu CR junto ao Exército Brasileiro sem necessidade de contratar despachantes caros.


Clica na imagem e solicite seu manual!




______________________

Apesar de suas qualidades balísticas indiscutíveis, sua popularidade tem declinado, pois foi perdida por dois dos cartuchos mais comuns entre os usuários de revólveres: o .357 Magnum e o .44 Rem Mag. No meio do caminho, o .41 Magnum Praticamente desapareceu dos modelos policiais atuais e dificilmente é usado entre aqueles que praticam a caça com uma arma curta (relegado a países cuja legislação o permita). Mesmo assim, aqueles que ainda desfrutam de suas características o defendem com paixão doentia.


41_magnum_punta
Projétil recuperado de uma .41 Mag
Projetado em meados da década de 1960, o .41 Magnum nasceu com um objetivo claro entre sobrancelha e sobrancelha: tornar-se o calibre de referência dos usuários que procuravam um cartucho de energia intermediário entre o .357 Mag e o .44 Rem Mag Embora tenha havido muitos outros que intervieram em seu projeto, hoje considera-se que os principais progenitores desse cartucho foram os americanos Elmer Keith e Bill Jordan. Ambos pressionaram a Smith & Wesson e Remington a iniciar a fabricação deste novo calibre e, finalmente, alcançaram seu objetivo. Como costuma ser o caso na maioria desses casos, o .41 Magnum também estava ligado ao lançamento de uma arma de fogo, especificamente a do revólver Smith & Wesson Modelo 57.

Era uma versão quase idêntica à do clássico modelo S&W 29, sem dúvida uma das grandes joias da coroa de Springfield. De fato, quase se poderia dizer que a única diferença notável entre as duas armas estava no calibre (.44 Rem Mag no modelo 29 e .41 Mag no modelo 57). A insistência de Keith foi tornar-se o primeiro usuário a receber as duas primeiras unidades do S&W 57 no calibre .41 Magnum. Keith levou os dois revólveres para uma expedição de caça ao Alasca em busca do urso polar, e embora ele não tenha usado esse calibre para derrubar o grande urso polar, ele usou essa munição para coletar 3 cópias de caribu.
sw_m57_41mag_6inches
Revólver S&W M57 .41 calibre Magnum
Esse Modelo 57 não foi o único revólver que a Smith & Wesson lançou no mercado, pronto para disparar cartuchos de seu calibre recém-patenteado. Apenas alguns meses depois, o modelo 58 também viu a luz, um revólver com uma armação um pouco maior, mira fixa e um canhão de 10,2 cm. Assim, enquanto Smith & Wesson contribuíram com sua experiência no design de armas, a casa de Remington foi responsável por aplicar seu talento no campo da munição. E foi assim que surgiu o primeiro cartucho nascido para esse calibre: uma "pílula" de 210 comprimidos inicialmente destinada à atividade venatória.

Com essa carga inicial de 210 grãos, foram registradas velocidades variando entre 350 e 450 m / s, dependendo do tipo de ponta com a qual o cartucho foi montado. Hoje em dia, as possibilidades de cargas se multiplicam e podem ser encontradas facilmente munições comerciais com cargas que variam de 170 a 175 grãos até as carcaças mais pesadas de até 250 grãos. Nesse sentido, as principais empresas do mercado de munições, como Winchester, Remington, Federal ou CorBon, continuam fabricando cartuchos com vários tipos de dicas para o calibre .41 Magnum.
41magnum
Revólver com vários cartuchos de .41 Mag
Da mesma forma, alguns dos fabricantes de revólver mais prestigiados do mundo, como Smith & Wesson, Ruger ou Taurus, continuam a projetar armas que se alimentam desse calibre poderoso e preciso. Nesta produção, destacam-se os modelos 57 e 58 da linha "Clássicos" da Smith & Wesson. Com preços em torno de 1.000 dólares, esses revólveres equipados com tambor de 6 câmaras e canhões de 4 e 6 polegadas (o último disponível apenas no modelo 57), são apresentados como uma opção interessante para quem procura uma arma tão precisa como as do elogiado calibre .357 Magnum e um pouco menos poderoso, mas mais gerenciável do que as do calibre .44 Remington Magnum.

Fonte:




Um comentário: