Header Ads

ad

RUGER AMERICAN. Uma pistola de projeto americano, e com qualidade europeia.




Uma das maiores empresas de armas de fogo dos Estados Unidos é a  Sturm, Ruger &; Co, ou simplesmente "Ruger". A empresa, fundada no final da década de 40 do século XX, começou pequena e acabou se tornando famosa pelas suas carabinas Mini 14, que foram baseadas no fuzil de batalha M-14 usado pelo Exército dos Estados Unidos entre o período pós guerra da Coreia o início da guerra do Vietnã.


A Ruger, no entanto, cresceu bem no desenvolvimento e comercialização de suas pistolas semi automáticas, com modelos que tiveram boa aceitação e demostraram ser boas armas de defesa, como a linha P composta pelos modelos P-85, P-89, e a família P-90, todas descontinuadas atualmente, que deram lugar as pistolas da série SR (primeiras pistolas da marca no sistema Striker Fired)


A mudança imposta pela entrada das pistolas da empresa austríaca Glock que popularizaram o uso de materiais sintéticos, como o polímero na concepção das armas reduzindo seu peso e a evolução da ergonomia para este segmento de armamento levou a muitos fabricantes a buscar soluções que atendessem uma forte demanda por este tipo de arma, cujo mercado estava dominado pelas Glocks no final dos anos 90. Além disso, as pistolas passaram a ter seus desenhos mais "limpo", com a redução de teclas de trava e desmontagem, ou a supressão delas para facilitar o porte confortável. Outra mudança foi a retirada do "cão" ou "martelo"das pistolas e inserindo o sistema "striker fired" ou percursor lançado, onde um percursor fica em uma posição "pré armada".


Acima: Com um desenho moderno, um padrão de qualidade reconhecido no mercado, a Ruger conseguiu se superar e atingir um novo patamar no segmento de pistolas semi automáticas.


A pistola Ruger American foi lançada pela empresa em 2016 para fazer frente às pistolas Glock, aos modelos de polímero da Sig Sauer, mas especificamente o modelo P-320 e FN 509 Tactical, da belga FN Herstal. Os modelos citados são armas de muita qualidade, como normalmente são todos os produtos destes fabricantes e estas, junto com outros modelos de fabricantes menos expressivos foram avaliados para a concorrência XM17 Modular Handgun System (HMS) que visou adquirir um novo modelo de pistola que substituísse as pistolas Beretta M9 (Modelo 92) usada desde a década de 80 do século passado pelo US Army (Exército dos Estados Unidos) e pela USAF (Força Aérea dos Estados Unidos). A Ruger usou os requisitos desta concorrência para desenvolver seu modelo American, porém, não participou dela.


A American apresenta o sistema striker fired e uma tecla de segurança no próprio gatilho, como na Glock. Até ai, alguns de vocês podem pensar " Qual a novidade? A arma se parece com a Glock!" Ai que eu mostro a diferença entre a American e a famosa austríaca: O gatilho da American tem um funcionamento que a Ruger chama de "Positive Reset' que faz com que o gatilho volte a frente, em seu estágio inicial, caso a munição não seja percutida. Quem tem Glock, ou já atirou com uma (meu caso) sabe que se a munição não for disparada ao apertar o gatilho, você terá que manobrar o ferrolho novamente para armar o percursor e extraindo a munição que falhou, a levando o gatilho, novamente, para a posição de disparo. Não dá para fazer isso com uma mão, além do que, você perde uma munição que, teoricamente,  poderia ser disparada, caso o percussor "batesse" novamente na espoleta da munição. 

Em um estande de tiro onde pude usar a Glock 25 em calibre 380 ACP em algumas oportunidades, usando munição recarregada pelo pessoal do clube de tiro, as vezes ocorria a não detonação da munição, me obrigando a manobrar o ferrolho. A munição extraída era novamente colocada no carregador depois de esvaziar ele, para que pudéssemos tentar usar ela novamente, e normalmente ela disparava. Vejo o gatilho da American como sendo melhor que o da Glock por isso.


Acima: O Gatilho do Ruger American possui a tecla de segurança que encontramos na Glock e em modelos que vieram posteriormente, porém, com sistema striker fired, o gatilho retorna a posição de disparo, como uma arma de dupla ação. 








__________________________________

Uma pequena pausa no texto para fazer merchant de um dos nossos produtos. Afinal, isso aqui não é um blog comunista. 

Você já pensou em ter sua CR (Certificado de Registro)?

Com o Guia do Atirador, você terá um passo a passo para solicitar seu CR junto ao Exército Brasileiro sem necessidade de contratar despachantes caros.


Clica na imagem e solicite seu manual!





_______________________________________________________________


300x600






A armação da pistola é fabricada em polímero, seguindo a tendência mundial no uso deste material em armas de fogo de todas as classes, porém, com acréscimo de fibra de vidro, diferentemente dos seus concorrentes.  A armação tem o recurso de substituir o backstrap da empunhadura para se adaptar as dimensões das mãos do seu proprietário. Neste ponto é interessante observar que o "backstrap" da American representa mais de 50% de toda a superfície externa da empunhadura, diferentemente de outros modelos que substituem apenas a parte traseira da mesma. Essa característica, somada ao design ergonômico adota neste projeto permite uma "pega" confortável, muito próxima do ideal, incluindo que a mão fica bem próxima da altura do ferrolho, o que permite um maior controle do recuo da arma durante o disparo.

Na armação da American, a frente do guarda mato, há um trilho para acessórios padrão Picatinny MIL-STD 1913, para acoplar miras com apontadores laser ou lanterna. A tecla de liberação do carregador é ambidestra, como não poderia deixar de ser num projeto que visa ser tão bom quanto concorrentes que tem essa característica.


Acima: Nesta foto pode se observar com clareza as grandes dimensões dos backstraps da American. Isso permite uma melhor ergonomia e adaptação as mãos do atirador.


A American foi produzida em apenas dois calibres: O 9 mm Luger (9X19 mm), usando um carregador para 17 tiros e o "mais americanos" de todos os calibres; o 45 ACP (Automatic Colt Pistol) desenvolvido pelo gênio das armas de fogo John Moses Browning, com carregador com capacidade para 10 tiros. O funcionamento da arma se dá pelo sistema de recuo curto, também desenvolvido por Browning e que é bastante confiável para este tipo de armamento.

As versões em calibre 9 mm e 45 da American diferem em dimensões do cano, sendo o cano da 45 pouco mais longo (4,5 polegadas), contra 4,2 polegadas da versão em 9 mm. Existe, ainda, uma versão compacta com cano de 3,55 polegadas para porte velado ou para ser empregada como segunda arma (backup gun), sendo disponível nos dois calibres também.







O acabamento das partes metálicas é em nitreto negro, dando um aspecto cinza fosco escuro à arma e boa resistência. Aliás, é oportuno observar para efeito de avaliação sobre durabilidade da arma, os testes de resistência as quais a Ruger levou a cabo no desenvolvimento da American foram feitos com munição +P, garantindo uma longa vida útil do seu produto, mesmo usando esse tipo de munição em treino (o que não costuma ser usual e nem recomendado a proprietários de outras grandes marcas).


Acima: A American em calibre 45 ACP tem o cano um pouco mais longo e o ferrolho passa um pouco do comprimento da armação, permitindo distinguir facilmente da versão 9 mm.


No quesito confiabilidade, a arma é excepcionalmente boa! Em um teste de tortura feito nos Estados Unidos, para a revista "Personal Defense World", o atirador Denis Prisbey fez 5500 disparos com a American ocorrendo um único caso de falha, que foi atribuído á munição! A precisão da arma neste teste em especial, foi boa para o que se espera de uma arma de serviço. Aqui eu faço um comentário pessoal. Eu considerei a Glock, mesmo com as ocorrências de falhas devido a munição recarregada fora dos padrões de qualidade que uma munição original tem, mais precisa que os modelos taurus, Imbel, Bersa, Remington, Beretta e CZ, no qual já utilizei, permitindo agrupamentos pequenos com muito tiro sobre tiro (dois ou mais disparos que acertam exatamente o mesmo ponto causando apenas uma perfuração no alvo).


O sistema de miras instalados na moderna pistola da Ruger possui alça Novak® LoMount Carry 3-Dot (3 pontos), que é aceito como um dos tipos mais populares entre atiradores por facilitar a rápida visada em situações de combate
Voltando a descrever o desenho da American, o ferrolho possui um design com vários ângulos que, em uma primeira vista podem parecer alegoria de um dia criativo do projetista, mas que na verdade tem funcionalidades práticas facilitando a manobra do ferrolho mesmo puxando a peça pela parte da frente, próxima ao cano.




Acima: A alça e massa de mira instalada na American são Novak® LoMount Carry com 3 pontos. 

A Ruger tem demonstrado, principalmente no decorrer deste início de século XXI, um trabalho bastante sério no aperfeiçoamento de seu portfólio de produtos, trazendo suas carabinas SR-556/ 762 e as mais recentes AR-556, assim como excelentes revolveres e fuzis aferrolhados para caça. 
A Ruger conseguiu desenvolver a melhor pistola de sua história, enquanto fabricante de armas de fogo com seu modelo American trazendo ela para a lista de sérias opções a ser avaliado para equipar departamentos policiais, agências de segurança e defesa, para civis que morem em nações mais democráticas que o Brasil.



Acima: A American é vendida no mercado norte americano em uma caixa de polímero. O conjunto vem com 2 carregadores, 3 tamanhos de backstraps, e um marcador de câmara vazia (peça vermelha).

Acima: Observem o mecanismo de gatilho separado do resto da arma. Esse conjunto mostra uma modularidade que a arma possui, facilitando substituição de peças e limpeza da arma.


Acima: Resultado de disparos efetuados a 13 metros com a Ruger American em calibre 9 mm.


Ruger American 9X19 mm. 
Ruger American 45 ACP.
Ruger American C.








Fonte:

Warfare


Nenhum comentário