Header Ads

ad

DESCUBRA A ORIGEM DOS GRUPOS DE ELITE

ORIGEM DOS GRUPOS DE ELITE




Não são apenas o exército, a marinha e a aeronática que contam com forças especiais: as forças policiais também têm grupos de elite responsáveis por atividades de alto risco. Eles são forças-tarefa treinadas para garantirem a segurança da sociedade em situações extremas. BOPE, GATE e COT são alguns dos grupos mais famosos das forças policiais brasileiras especializados no combate ao crime organizado. Conheça um pouco mais de sua história e atuação no post de hoje!



______________________




Mas antes, quero te apresentar um de nossos produtos:
O Guia do Atirador!  

"Afinal, isso aqui não é um blog comunista." 


Você já pensou em ter sua CR (Certificado de Registro)?

Com o Guia do Atirador, você terá um passo a passo para solicitar seu CR junto ao Exército Brasileiro sem necessidade de contratar despachantes caros.


Clica na imagem e solicite seu manual!






_______________________________________________________________


O QUE DEFINE UM GRUPO DE ELITE

A diferença entre os membros de um grupo de elite para os de policiamento comum está no treinamento. Além de técnicas de batalha e preparação física especiais, há um trabalho psicológico focado no fortalecimento da psique com o uso de simbologias, vocabulário e valores próprios. Assim, soldados treinados para trabalharem com operações específicas conseguem resistir melhor aos desafios desse tipo de atividade.
Além disso, os soldados desses grupos precisam de um preparo físico diferenciado, que será um dos principais aliados do aspirante a soldado durante o seu treinamento composto por privação de sono, da fome e dos longos treinamentos com vários momentos de terror psicológico.

COMO É FEITO O TREINAMENTO DE UM SOLDADO DE ELITE

Durante o treinamento de um grupo de elite, não existem graduações ou patentes: independentemente da função ou do tempo de serviço prestado a corporação, todos estão no mesmo patamar. Os exercícios à noite são longos, assim como as marchas, que duram dias. O soldado deve estar pronto para enfrentar situações de frio prolongado, fome e sono. Junto a isso, são dadas instruções de habilidades que auxiliam nas diversas situações enfrentadas por esses grupos, como prática de montanhismo, sobrevivência no mar, defesa pessoal, tiro de longa distância, emboscadas, primeiros socorros e comportamento em situações com reféns.
O curso dura, em média, de seis a oito meses. Durante esse período, a capacidade psicológica e o condicionamento físico serão colocados à prova o tempo todo. Dessa forma, todos os profissionais aprovados terão o mais alto preparo técnico para lidar com as situações de combate diárias.

COMO SÃO OS GRUPOS DE ELITE NO BRASIL

Os grupos de elite atuam em missões especiais em que a polícia comum não pode trabalhar: atividades como o combate a sequestros, desativação de bombas, combate ao tráfico e a ações terroristas. Além disso, eles têm permissão para utilizar armamento especial.
Uma das forças mais conhecidas é o BOPE, do Rio de Janeiro, que ganhou fama com o filme Tropa de Elite (José Padilha, 2007). Eles costumam aparecer na mídia durante a ocupação de favelas dominadas pelo tráfico de drogas.
Atuando em todo o Brasil também existe o Comando de Operações Táticas da Polícia Federal. O COT é preparado para operar em eventos internacionais, como a Copa do Mundo, e nos diversos ambientes brasileiros. Ele foi criado em 1987 pelo Ministério de Justiça e já trabalha em diversas atividades, incluindo o combate ao sequestro de aviões e conflitos indígenas. Sua atuação ocorre, principalmente, no combate ao tráfico de drogas, como é o caso da Operação COBRA, que busca desarticular o tráfico na fronteira do Brasil com a Colômbia.

GATE: A ELITE DA PM MINEIRA

Fundado há 27 anos, o Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) de Minas Gerais é a “tropa de elite” da PM mineira. Atuando apenas em situações extremas, os policiais jamais perderam uma vítima durante as suas operações. Os soldados são treinados para combaterem situações de risco envolvendo artefatos explosivos, operações helitransportadas, operações aquáticas, que envolvam tiro de precisão, gerenciamento de crise e até patrulhamento em locais de alto risco.
O embrião dos grupos de elite mineiros está no antigo Curso de Comandos, criado na década de 1940. Ele era dado pelo Departamento de Instrução, que hoje é conhecido como APM — Academia de Polícia Militar. Na década de 1970, surgiu o Batalhão de Polícia de Choque, que viria a se tornar a Companhia de Operações Especiais. Ao longo dos anos, a COE tornou-se o Batalhão de Missões Especiais, que, atualmente, é chamado de GATE, uma das forças policiais mais preparadas do país.
Os grupos especiais têm treinamentos baseados na unidade de grupo, disciplina, lealdade e alta capacidade de resistir física e psicologicamente a situações extremas. Eles atuam em momentos de alto risco, buscando enfrentar o crime com o mínimo de baixas civis possível. Isso só é possível após uma preparação de alto nível em locais propícios para simular diversos tipos de ambientes. E você, o que acha dos grupos de elite brasileiros? 

Fonte:

Nenhum comentário