Header Ads

ad

LAPA FA-03 - O fuzil bullpup Brasileiro


O fuzil FA-03 foi um "bullpup" criado por Nelmo Suzano na sua empresa LAPA (Laboratório de Pesquisa de Armamento Automático, no RJ). FA-03 significa Fuzil de Assalto modelo 03 e leva o nome da empresa, LAPA FA-03.

O desenvolvimento e a produção do fuzil foram entre 1978 e 1983, e tiveram outros dois modelos (um de submetralhadora 9mm e outro de .22) com o intuito de ter armas domésticas e militares para venda e exportação. O FA-03 foi o único modelo bullpup feito pela LAPA.

Basicamente, o FA-03 não tinha nada de especial no seu mecanismo, era somente um fuzil de assalto com seleção de fogo baseado no sistema padrão operado por pistão com trava de ferrolho rotativo. A característica mais interessante no FA-03 era a falta da posição safe para fogo. Nele, haviam três posições: semi-automático, automático e ação dupla. O fuzil podia ser portado com segurança mesmo carregado, mas com o ferrolho em posição baixa. Pela idéia do criador, funcionava muito bem como a posição safe, pois para conseguir atirar nessa posição iria precisar de uma puxada bem forte e demorada no gatilho, o que não iria acontecer por acidente ou fadiga do mecanismo. Isso também assegurava a impossibilidade de disparos acidentais quando o "martelo" se solta por algum problema técnico que a arma poderia ter.


É interessante notar que o primeiro disparo na posição de ação dupla é algo raramente usado em fuzis automáticos para fins militares. O maior experimento de um gatilho de dupla ação numa arma com fogo seletivo foi com a submetralhadora italiana M4. Este sistema é criticado por especialistas e atiradores por induzir o soldado a ter muita auto-confiança, mantendo o dedo no gatilho mesmo quando não está apontando a arma para algum alvo. Enquanto alguns militares consideram isto como uma boa coisa, como prontidão para atirar, especialmente em operações militares. A prática de ficar com o dedo no gatilho não é estimulada, pois uma das regras fundamentais para a segurança de armas de fogo é "sempre manter o dedo fora do gatilho até estar pronto para atirar".

O fuzil LAPA FA-03 tinha um chassi feito de plástico que protegia o mecanismo da arma contra agentes externos (água, areia, poeira...) e diminuia consideravelmente o peso total da arma. Originalmente o fuzil recebeu um sistema de alimentação por um cartucho plástico, mas recebeu algumas mudanças para ser alimentado pelos cartuchos STANAG para facilitar a exportação para países que usavam outros tipos de cartuchos (quase sempre, o cartucho do M-16). Chamar o LAPA FA-03 de um fuzil "5.56x45mm OTAN" seria um erro, pois na época a munição padrão atual FN SS109 de 62 gramas ainda não havia sido lançada. Como o passo do cano era de apenas 1:12 (1 turno em 305 mm), o LAPA FA-03 poderia usar apenas a munição 5.56mm na variação M193 (55 gramas), que foi usada pelos EUA na Guerra do Vietnã.



Infelizmente isso também foi a causa do seu fim, porque o exército e a polícia brasileira estavam acostumados a anos e anos muitas armas com um peso elevado como clones do FN FAL e Madsen M-50, feitas aqui mesmo no país. Os membros das forças armadas que testaram o FA-03 e outras armas da LAPA nos anos 80 descartaram todas elas com a justificativa de que elas se pareciam com brinquedo (por conta do plástico e o design) e pelo baixo peso (todas as armas da LAPA eram feitas com o sistema de proteção em plástico, que apesar de diminuir o peso da arma, não afetava o controle dela em fogo automático).

Quando o FA-03 foi projetado, também era uma novidade pelo seu design bullpup. As únicas armas da época que tinham esse design, eram o FAMAS (França) e o Steyr AUG (Áustria). Mas quando o FA-03 chegou a ser oferecido, todo o mercado do mundo já havia sido tomado pela AUG, que até hoje permanece como a arma bullpup com mais sucesso já criada. Como a produção era nula, para fins locais ou de exportação, a LAPA faliu rapidamente em 1983, com menos de 500 unidades do FA-03 produzidas no total, a maioria até hoje é guardada por forças policiais para uso especial.




Ficha técnica:

Em serviço: supostamente até hoje, em pequenos números
Uso: supostamente por unidades especiais da polícia
Criador: Nelmo Suzano
Criação: 1970~1980
Fabricante: LAPA - Laboratório de Pesquisa de Armamentos Automáticos SC/Ltda
Produção: entre 1978 e 1982
Quantidade: menos do que 500
Peso: 3,5 kg
Comprimento: 738mm (29,07" polegadas)
Comprimento do cano: 490mm (19,3" polegadas)
Munição: 5.56x45mm (55 gramas, M193) diferente do padrão OTAN
Ação: recarga por ação de gás em ferrolho rotativo
Taxa de fogo: 650 p/minuto
Velocidade do projétil: 975m/s
Raio efetivo: 550m
Alimentação: carregadores de 20 ou 30 munições (STANAG 4179) ou carregador plástico próprio de 30 munições
Miras: frontal fixa, traseira ajustável



Fonte:

Nenhum comentário