Header Ads

ad

Comprar uma arma nos EUA é mais fácil do que um café

drasko | iStock


O último massacre a tiros no país, em uma boate gay em Orlando, na Flórida, e matou 50 pessoas. Esse foi considerado o atentado a tiros mais mortal da história americana.

A tragédia, no entanto, reascendeu uma discussão recorrente e antiga nos EUA: a facilidade com que civis compram armas de fogo.

No começo desse do ano passado, a companhia Data Viz, por meio de um mapeamento, comparou o número de Licenças Federais de Armas com algo que todo americano sabe que existe em abundância no país: a rede de cafés Starbucks.


O objetivo era quantificar e dar dimensão às mais de 67 mil licenças para vender armas nos Estados Unidos.

A conclusão a que o estudo chegou é que há 6 vendedores de armas de fogo para cada Starbucks no país. Isso significa que é seis vezes mais fácil comprar uma arma do que um café por lá.

Se colecionadores, importadores e fabricantes forem contados como vendedores, o total de licenças (138.659) fica superior ao número de escolas públicas do país (98.328).

Em uma reportagem publicada pelo blog CITYLAB, da revista Atlantic, Brian Beltz, um dos pesquisadores, fez algumas ressalvas sobre a análise. “Estamos comparando uma marca específica de cafés nos EUA. Talvez se usássemos todas as marcas, a comparação seria melhor. Com o Starbucks conseguimos, pelo menos, dar um senso de escala e traçar nos mapas”.

Veja como é o mapeamento em algumas cidades americanas.

Chicago

A cidade, que é uma das mais violentas do país, tem um controle rígido de porte de armas. A maioria dos crimes atribuídos a armas de fogo em Chicago são ilegais.

Washington

Em contraste com Chicago, a capital dos EUA tem um equilíbrio entre a quantidade de Starbucks e de vendedores de armas.


Fonte:

Super

Nenhum comentário