Header Ads

ad

18 CURIOSIDADES QUE VOCÊ TALVEZ DESCONHEÇA SOBRE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Existem inúmeras curiosidades fascinantes (e terríveis) sobre esse conflito que acabam passando despercebidas no meio das matérias, decidimos reunir uma seleção — com base em um artigo postado por Elisabeth Sherman, do portal All That Is Interesting — para você conferir:

Resultado de imagem para CURIOSIDADES QUE VOCÊ TALVEZ DESCONHEÇA SOBRE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
1 – Após a Alemanha invadir a Polônia — no dia 1º de setembro de 1939 —, os britânicos e os franceses não demoraram em declarar guerra contra os nazistas. No entanto, nada aconteceu durante os oito meses seguintes. Nenhuma batalha, movimento militar... nada!
2 – Esse período ficou conhecido como “Guerra de Mentira” e, infelizmente, terminou brusca e violentamente quando as tropas de Hitler invadiram a França em 1940. O país se rendeu apenas seis semanas depois, no dia 22 de junho, e 8 milhões de civis fugiram em massa para as províncias localizadas mais ao sul para escapar dos ataques alemães.
3 – O Japão escolheu atacar Pearl Harbor especificamente em um domingo por pensar que os norte-americanos estariam menos alertas nesse dia — tipicamente de descanso no Ocidente. Então, após sobrevoar a base naval dos EUA, quando o comandante japonês Mitsuo Fuchida gritou as famosas palavras “Tora! Tora! Tora!” (“Tigre! Tigre! Tigre!”, em tradução livre), ele estava informando seus compatriotas que o ataque tinha ocorrido como planejado.
4 – Como resultado, todos os oito navios de batalha norte-americanos foram seriamente danificados — e alguns inclusive afundaram. Entretanto, antes do final da guerra, seis dos barcos retornaram à ativa e lutaram pela Marinha dos EUA.
5 – Heinrich Himmler, um dos principais líderes nazistas, foi responsável por formar a força-tarefa incumbida de construir os campos de extermínio e acompanhou as obras de perto — o que o torna um dos principais responsáveis pela morte de 6 milhões de pessoas durante o holocausto. Himmler foi preso pelos britânicos em 1945 e chegou a travar negociações de paz sem o conhecimento de Hitler, mas cometeu suicídio antes de ser julgado por seus crimes.
6 – O famoso campo de concentração de Auschwitz, situado no sul da Polônia, foi o campo de extermínio mais “eficaz” construído pela equipe de Himmler. Entre os anos de 1940 e 1945, mais de 1,1 milhão de pessoas foram mortas no local — número superior à soma das fatalidades dos EUA e do Reino Unido durante toda a Segunda Guerra Mundial. O pior é que, dos 7,5 mil funcionários de Auschwitz, apenas 750 foram punidos.
7 – Enquanto Auschwitz se tornou famoso pelo número de mortos, Buchenwald, na Alemanha, entrou para a História como o mais brutal. Além de milhares de pessoas terem morrido por conta de fome, doenças e experiências médicas, muitas faleceram nas mãos de Martin Sommer, o sargento no comando do campo. Ele costumava abandonar suas vítimas penduradas pelas mãos em árvores de um bosque próximo — que ficou conhecido como “floresta que canta” devido aos gritos de dor.
8 – Já em Dachau, outro campo de concentração construído na Alemanha, apesar de não ter sido particularmente mortal — quando comparado aos anteriores —, era o local para onde os prisioneiros de guerra, especialmente os soviéticos, eram enviados. Os oficiais nazistas usavam esses soldados como alvo para prática tiro. Cerca de 4 mil militares soviéticos morreram em Dachau.
9 – A Batalha de Stalingrado é considerada um dos conflitos mais cruciais e dramáticos da Segunda Guerra Mundial. O cerco à cidade durou cerca de seis meses e acabou com os soviéticos evitando a invasão nazista no país. Contudo, com um número estimado de mortos rondando 1,8 milhão de pessoas, o evento ficou conhecido como a batalha mais sangrenta da História.
10 – Os soviéticos treinaram cerca de 2 mil mulheres para atuarem como franco-atiradoras durante a guerra — e algumas delas chegaram a ficar entre os militares mais mortais do Exército Vermelho. As mais famosas dessas atiradoras certamente foram Roza Shanina e Lyudmila Pavlichenko, com 59 e 309 (!) mortes confirmadas, respectivamente.
11 – Além de marcar o início da invasão das tropas aliadas na Europa, o “Dia D” — que ocorreu no dia 6 de junho de 1944 — até hoje é considerado a maior operação naval, aérea e terrestre da História. Durante esse evento, mais de 20 mil paraquedistas aterrissaram na França ocupada pelos nazistas, e cerca de 104 mil militares desembarcaram nas praias da Normandia.
12 – Durante a invasão à Normandia — iniciada com o Dia D —, 425 mil soldados aliados e alemães perderam suas vidas. Entretanto, essa gigantesca operação militar culminou com a liberação da França e da Bélgica e foi decisiva para a vitória sobre os nazistas.
13 – Paris foi liberada no dia 25 de agosto de 1944, quando as tropas aliadas livraram a cidade da ocupação nazista. Contudo, os militares não teriam conseguido sucesso se não fosse pela ação da resistência francesa — que já havia expulsado a maioria dos soldados alemães quando os oficiais chegaram.
14 – Contudo, algo triste aconteceu após a Liberação de Paris. No dia seguinte à rendição dos nazistas, enquanto as tropas aliadas desfilavam pela Champs-Élysées, mulheres suspeitas de se relacionarem com soldados alemães durante a ocupação foram arrastadas às ruas e tiveram suas cabeças raspadas em público.
15 – O Eixo desmoronou dez meses após a invasão à Normandia, e os líderes europeus que o chefiavam caíram praticamente ao mesmo tempo. Benito Mussolini foi executado no dia 28 de abril de 1945, e Adolf Hitler cometeu suicídio em seu bunker em Berlim dois dias depois.
16 – Embora a Alemanha tenha assinado a sua rendição oficialmente no dia 8 de maio de 1945, os comandantes nazistas já estavam negociando com os Aliados havia semanas sem que Hitler soubesse de nada. Um dos documentos — que acordava a retirada das tropas nazistas da Itália — inclusive foi firmado na véspera do suicídio de Hitler, e o militar alemão que intermediou a coisa toda negou sua participação no pacto até a morte do Führer ser confirmada.
17 – A bomba atômica que explodiu em Hiroshima no dia 6 de agosto de 1945 emitiu uma onda de calor 40 vezes mais quente do que o Sol, matou 80 mil pessoas instantaneamente e destruiu 70% da cidade. As únicas coisas que se encontravam próximas ao local onde a bomba caiu e que sobreviveram à explosão foram algumas árvores da família do gingko que continuam vivas até hoje.
18 – A Segunda Guerra Mundial só terminou oficialmente no dia 2 de setembro de 1945, quando os japoneses se renderam a bordo do navio USS Missouri. Aliás, de acordo com os historiadores, o motivo da rendição não foram as bombas de Hiroshima e Nagasaki, mas sim o iminente risco de o Japão ser invadido pela tropas soviéticas.

Bônus

Não é nenhum segredo que os nazistas roubaram milhares de obras de arte durante a guerra, mas existem rumores de que relatórios secretos descobertos recentemente atestam que a Mona Lisa teria sido surrupiada do Museu do Louvre, em Paris, a mando de Adolf Hitler, e a obra por pouco não foi destruída.
Segundo a história, o Führer, que era um grande fã de arte, pretendia reunir todas as grandes obras que se encontravam espalhadas pela Europa em um único museu — na Alemanha, evidentemente. Assim, os nazistas teriam roubado quadros e outras peças de valor inestimável, escondido tudo em uma mina de sal nos Alpes e recebido ordens de explodir tudo caso algo desse errado durante a guerra.
Então, em 1945, um grupo de elite das forças aliadas teria conseguido chegar até o esconderijo saltando de paraquedas e resgatar as obras — incluindo a Mona Lisa. Como esses relatórios são de procedência duvidosa, os historiadores acreditam que, na realidade, os nazistas roubaram uma réplica do famoso quadro de Da Vinci e que o verdadeiro paradeiro da obra-prima durante a guerra jamais foi descoberto.

Fonte:

Nenhum comentário