Header Ads

ad

CLASSE KIROV. O maior cruzador de batalha do mundo.


FICHA TÉCNICA
Tipo: Cruzador de batalha.
Tripulação: 727 homens.
Data de comissionamento: Dezembro 1980.
Deslocamento: 26500 Toneladas (carregado).
Comprimento: 252 mts.
Calado: 9.1 mts.
Boca: 28.5 mts.
Propulsão: 2 reatores nucleares KN-3, 2 turbinas a vapor que geram 280000 HP juntas e 2 caldeiras a óleo. 
Velocidade máxima: 31 nós (58 km/h).
Alcance: Praticamente ilimitado.
Sensores: Radar de busca aérea MR-800 Top Pair; Radar 3D de busca de superfície e aérea Fregat MR-710 Top Plate; Radar de navegação Palm  Frond; Radar de controle de fogo Top Dome.
Armamento: SSM: 20 SS-N 19 Shipwreck; SAM: 12 S-300F, 2 lançadores duplos SA-N-4 Gecko, 2 lançadores de 8 células verticais para mísseis SA-N-9 Gauntlet, 6 sistemas  Kashtam com 2 lançadores de mísseis SA-N-19 Grison e 2 canhões de 6 canos rotativos de 30 mm, 8 canhões AK 130 de 30 mm e 6 canos rotativos. Um canhão duplo de 130 mm de uso geral. ASW: 10 tubos de torpedos de 533 mm type 53, 10 mísseis SS-N-16 Stallion anti-submarino e antinavio. 1 lança morteiro RBU 1000, 1 Lança morteiro RBU 2000 e 2 lança morteiro RBU 6000. 
Aeronaves: 3 helicópteros anti-submarino Kamov Ka-27PL ou Ka-25RT.



DESCRIÇÃO

Os grandes navios da classe Kirov são os maiores cruzadores do mundo e um dos mais bem armados também. Seu tamanho (252 m) é comparável a dos porta aviões. Inicialmente se planejava que a função deste navio fosse a de caçar e destruir os submarinos lançadores de mísseis nucleares SLBM dos Estados Unidos e seus aliados durante a guerra fria, porém, se decidiu posteriormente que ele desempenharia outras funções como o ataque a grandes alvos de superfície como porta aviões, além de garantir a proteção de um grupo de batalha contra ataques aéreos. Para isso o Kirov, foi armado com uma poderosa gama de mísseis, que o tornam um dos mais bem armados navios de guerra do mundo. Seu armamento antiaéreo é composto por 12 lançadores verticais octóplus para mísseis S-300F, conhecido como SA-N-6, que possui um alcance de 90 km e podendo destruir um alvo a 25000 m de altitude, guiado por radar semi ativo (exige que um radar de controle de fogo do navio ilumine o alvo para o míssil). Essa versão, do S-300, é um dos mais perigosos mísseis antiaéreos do mundo. Os 96 mísseis S-300F permitem uma enorme resistência de combate para essa classe de navio. Além do S-300F, há também dois lançadores duplos de mísseis OSA-MA com alcance de 10 Km, guiados pelo sistema comando de linha de visada, que é, na pratica um controle remoto feito por uma estação do navio que passa as coordenadas para o míssil para que ele acerte o alvo. Para defesa de ponto é usado o sistema antiaéreo Kashstan que é composto por dois lançadores de míssil SA-N-19 Grisom com alcance de 8 km, guiado por comando de rádio e 2 canhões GSH- 30K de 6 canos rotativos de 30 mm que são usados contra mísseis lançados contra o navio. O alcance desses canhões é de 3,5 km e existem 6 sistemas desses montados no navio. Para apoiar os mísseis, estão montados mais 8 canhões AK 630 de 30 mm de 6 canos rotativos. Para essas armas de 30 mm existem 72 000 cartuchos dentro do Kirov. Um numero bem impressionante, que só é possível graças ao tamanho deste cruzador.
Acima: O Kirov tem dimensões que se assemelham aos couraçados da segunda grande guerra mundial. 
Para ataque contra alvos de superfície, o Kirov está armado com 20 mísseis P-700 Granit (SS-N-19 Shipwreck, na nomenclatura da OTAN) em 20 silos montados na proa do navio. Estes poderosos mísseis possuem alcance 550 Km e seu sistema de guiagem se dá por radar ativo com modo Home-on-Jam, o que significa que, caso o alvo use métodos de interferência para atrapalhar o sistema de guiagem do míssil, o míssil passará a seguir a fonte dessa interferência. Esses poderosos mísseis, possuem uma ogiva que pode ser convencional de 750 Kg de alto explosivo, ou nuclear de 500 Kt. Com essa arma, este navio pode afundar qualquer porta aviões do mundo ou, ainda, incinerar um grupo de batalha com sua versão versão nuclear. Ele ainda é supersônico, atingindo a velocidade de mach 2,5 (2650 km/h) no momento do impacto, garantindo uma dificuldade extrema de ser interceptado durante um ataque já que o alvo teria pouco tempo de reagir a um ataque deste míssil.

Acima: Nesta foto podemos ver com os silos para os mísseis P-700 Granit com as portas maiores, e os silos dos mísseis antiaéreos SA-N-6. Dois dos seis sistemas de defesa aérea de ponto Kashstan também podem ser vistos nessa foto, um de cada lado do convés. 
O Kirov tem uma torre com um canhão duplo automático AK-130 de 130 mm que pode ser usado contra alvos aéreos ou de superfície. Esse canhão consegue uma taxa de tiro na ordem de 35 tiros por minuto, tendo um alcance máximo contra alvos aéreos de 15000 metros e 8000 metros contra alvos de superfície. A capacidade de armazenamento de munição  é de 840 tiros. Por ultimo, há 10 tubos lança torpedos de 533 mm Type 53, e que podem disparar mísseis Vodopad NK, também conhecidos como SS-N-16 Stallion, que pode ser usado contra navios de superfície e contra submarinos, quando transporta no lugar da ogiva, um torpedo. O alcance deste sistema é de 100 Km.. Existe também a provisão para operação de 3 helicópteros Kamov Ka-27PL ou Ka-25RT antissubmarinos.
Acima: Na foto podemos ver um helicóptero  Kamov Ka-25RT Hormone uado para missões antissubmarino pelo Kirov. Podem ser operados até 3 helicopteros no grande heliporto do Kirov. 
A propulsão deste navio é feita por  2 reatores nucleares KN-3, apoiados por duas turbinas a vapor. As 2 turbinas a vapor conseguem uma potência de 280000 HP cada e essa força move 2 eixos com uma hélice cada um, com 5 pás. Esse sistema acelera o Kirov até 31 nós (58 km/h), o que pode ser considerado muito bom considerando o enorme deslocamento de cerca de 26500 toneladas deste navio. O sistema de radar é composto por um sistema de radar MR 800 Flag (Top Pair) do tipo tridimensional, com 450 Km de alcance e um segundo radar  MR 500 Big net, do tipo 2 D, com 280 Km de alcance. Essa ultima funciona como um backup da antena maior. Para busca aérea e de superfície é usado um radar Fregat MR-710 Top Plate  com alcance de 300 km. O radar de controle de fogo é um Top Dome . O Kirov tem um sonar Horse Jaw, de baixa frequência montado no casco e um sonar de profundidade variável Horse Tail. Para auto defesa é usado dois lançadores de iscas tipo chaff PK-2, para iludir mísseis inimigos guiados por radar.

Acima: O Kirov está baseado na frota do norte e graças a sua propulsão nuclear, ele pode operar em qualquer ponto do planeta sem preocupação com combustível que torna sua autonomia quase ilimitada. 
Foram construidos quatro navios da classe Kirov e hoje, apenas um continua em serviço, o Yuri Andropov. Depois da queda da União Soviética, o Yuri Andropov teve seu nome mudado para Pyotr Velikiy ou "Pedro o Grande". Um segundo navio desta classe, chamado Admiral Nakhimov está sendo reformado e deverá voltar para a frota russa em 2018.  Estes navios tem um poder de fogo espetacular e um desempenho formidável. O maior inimigo dos navios da classe Kirov são os submarinos nucleares de ataque que poderiam se aproximar sem serem detectados e atacar o navio. Mesmo com os avanços nos sonares, houve, também, avanços na discrição dos modernos submarinos e por isso, mesmo com todo o poder de fogo do Kirov, ele poderia ser seriamente avariado ou mesmo afundado por um submarino moderno.






ABAIXO TEMOS UM VÍDEO COM CENAS DO KIROV. 




Fonte:

Warfare

Nenhum comentário