Header Ads

ad

China lança ao mar o destróier Type 055

O Type 055 pouco antes do lançamento
Foi lançado hoje (28 de junho) o primeiro destróier de mísseis guiados Type 055 “Renhai” (DDG) nos estaleiros Changxing Jiangnan em Xangai. Medindo cerca de 180 metros de comprimento e mais de 20 metros de boca, o Type 055 desloca de 12.000 a 14.000 toneladas a plena carga. Atualmente, a Marinha Chinesa tem outros sete Type 055 em construção e sob pedido, nos estaleiros Changxing Jiangnan e Dalian. O Type 055 possui características de discrição, incluindo um convés totalmente fechado, mastro integrado e superestrutura em formato stealth para reduzir a sua assinatura de radar e infravermelho.
O Type 055 é um navio de guerra moderno e multiemprego, com quatro radares AESA Type 346X e um mastro integrado que contém equipamentos de inteligência, contramedidas eletrônicas e radares de direção de tiro. Os radares são posicionados em torno da superestrutura para fornecer uma cobertura de 360 ​​graus até 500-600 km de distância. O sistema pode acompanhar várias centenas de alvos, incluindo mísseis balísticos e de cruzeiro, satélites, aviões e navios de guerra. Pode também ter algum nível de capacidade anti-stealth. O centro de gerenciamento de combate extensivo do Type 055 processa dados de sensores a bordo e fusão de dados de outros navios de guerra chineses, aeronaves e sistemas não tripulados para criar uma imagem de campo de batalha unificada.
Além do seu canhão H/PJ-38 de 130 mm e CIWS Type 1130, o DDG Type 055 terá cerca de 112-128 células do sistema de lançamento vertical (VLS). Cada VLS pode armazenar quatro mísseis superfície-ar menores (SAM) como um SAM de alcance médio DK-10 ou um único míssil maior, como um SAM HHQ-9 ou um míssil de cruzeiro de ataque terrestre CJ-10 ou um míssil YJ-18 antinavio. A natureza modular dos grandes VLS chineses significa que o Type 055 no futuro pode ser armado com armas que estão atualmente em desenvolvimento, como um míssil scramjet hipersônico, SAM de longo alcance de dois estágios e míssil HQ-19 anti-satélite e antibalístico.
Outra característica única é o hangar de popa, que é suficientemente grande para operar dois helicópteros de guerra antissubmarino Z-18 (ASW). O hangar também tem espaço suficiente para dar ao Type 055 a capacidade de operar uma gama de aeronaves não tripuladas (UAV) de decolagem vertical. Sua capacidade ASW também é aprimorada por um sonar montado na proa, contramedidas de torpedos, sonar profundidade variável e sonares towed array desdobrados pela popa. O Type 055 pode presumivelmente ser equipado com sistemas não tripulados de superfície e subaquáticos para missões especiais, incluindo contramedidas de minas, ASW e reconhecimento.
Em comparação com o Type 055 055, os destróieres americanos classe “Arleigh Burke” Flight IIA, principal navio de guerra de de superfície da US Navy, desloca 9.800 toneladas e possui 96 células VLS. Os DDG japoneses Kongo e Atago respectivamente deslocam cerca de 9.500-10.000 toneladas e também possuem 96 VLS. Os únicos navios dos Estados Unidos e aliados comparáveis ​​em tamanho e armamento são os cruzadores Ticonderoga, que têm um deslocamento de 9.600 toneladas, mas 122 células VLS, e os DDG Sejong the Great de 11.000 toneladas da Coreia do Sul, que possui 128 VLS. Todos esses navios de guerra estão equipados com o sistema de combate AEGIS, que, como o do Type 055, tem quatro grandes radares planares, o AN-SPY-1 e sistemas de comando computadorizados sofisticados para operar seus mísseis contra uma variedade de ameaças aéreas e marítimas.
Lançador vertical do Type 055 e suas armas
Com as funções de fusão de dados, rede e comando, os Type 055 serão capitânias de forças-tarefa com destróieres, fragatas e corvetas. Pequim, aparentemente, planeja tornar o Type 055 seu principal navio de guerra de superfície para o século XXI.
Incluindo os oito DDG iniciais Type 055 já planejados, a Marinha Chinesa (PLAN) pode encomendar até 30 destes navios até meados do século. O próximo modelo da classe, o Type 055A, está planejado para ser maior e ainda melhor armado. Também terá um Sistema de Propulsão Elétrica Integrada (IEPS). O IEPS gerará energia suficiente para suportar armas de energia direcionadas, como lasers, railguns e sistemas de microondas de alta potência.
Fonte

Nenhum comentário