Header Ads

ad

Simo Häyhä – O civil que salvou o Exército Finlandês e mudou o século XX

Resultado de imagem para Simo Häyhä




Haya2Simo Häyhä, fazendeiro e caçador finlandês, nasceu em 17 de Dezembro de 1905, em Rautjärvi, divisa da Finlândia com a Rússia.
Foi convocado ao serviço obrigatório no Exército Finlandês em 1925, onde passou um ano. Em 1939,  foi chamado a se apresentar novamente, devido à Guerra de Inverno (1939-1940), e é aqui que a lenda começa.
Os soviéticos pretendiam invadir a Finlândia e a 6ª Companhia, onde Simo Häyhä servia, tinha a obrigação de impedir o acesso na região do Rio Kolla. A razão de soldados chegou a 32 finlandeses para 4.000 soviéticos. 
A temperatura girava entre -40°C e -20°C.  Um ambiente muito hostil para um novo Sniper efetuar seus disparos com precisão.
Resultado de imagem para Simo HäyhäVestindo sua camuflagem branca e portando um Rifle Mosin-Nagant M91, Simo Häyhä escondia-se na neve e abatia todos os soldados soviéticos que estivessem ao alcance.  Hayha não tinha nenhuma luneta acoplada ao seu rifle, para priorizar sua discrição. Além disso, o atirador colocava neve na boca para evitar que o vapor da respiração o denunciasse.

Em 100 dias de atividade Simo Häyhä abatou aproximadamente 500 soviéticos. Uma razão de 5 mortes por dia, que rendeu a ele o apelido de “White Death” (Morte Branca).
Desesperados, os soviéticos tentavam atingi-lo com artilharia e outros snipers, sempre sem nenhum sucesso. No dia 6 de Março de 1940, Hayha foi atingido por outro disparo, no queixo, que o deixou em coma por 11 dias, despertando apenas após o final da Guerra de Inverno.
Os soviéticos conquistaram cerca de 22.000 milhas-quadradas do território finlandês, depois de 2/3 de seu contingente ser morto. Os próprios russos chegaram a admitir que o que eles conquistaram serviu apenas para enterrar seus mortos.

O resultado da guerra foi misto. Embora as forças soviéticas finalmente tivessem conseguido atravessar a defesa finlandesa, nenhum lado, quer a União Soviética ou a Finlândia, emergiu do conflito vitorioso. As perdas soviéticas na frente de combate foram tremendas, e a posição internacional do país sofreu.

E ainda pior, as habilidades de combate do Exército Vermelho foram postas em questão, um fato que contribuiu com um grande impacto para a decisão de Hitler de lançar a Operação Barbarossa. Finalmente, as forças soviéticas não alcançaram o seu objectivo primário de conquistar a Finlândia, mas ganharam apenas uma secessão de território ao longo do Lago Ladoga. Os finlandeses asseguraram a sua soberania e ganharam uma posição internacional considerável.

O tratado de paz de 12 de março de 1940 impediu as preparações franco-britânicas de envio de apoio para a Finlândia através da Escandinávia do Norte (a campanha Aliada na Noruega) que impediria também o acesso alemão às minas de ferro no norte da Suécia. A invasão pela Alemanha Nazista da Dinamarca e da Noruega a 9 de abril de 1940 (Operação Weserübung) desviou então a atenção do mundo para a luta pela controle da Noruega.

A Guerra de Inverno foi um desastre militar para a União Soviética. Contudo, Stalin aprendeu com este fiasco e compreendeu que o controlo sobre o Exército Vermelho já não era possível. Após a Guerra de Inverno, o Kremlin iniciou o processo de reinstaurar oficiais qualificados e de modernizar as suas forças, uma decisão que viria a permitir que os soviéticos resistissem à invasão alemã.


Simo Häyhä viveu até os 97 anos de idade, e creditou seu sucesso à prática. Relatos afirmam que o atirador era capaz de acertar um alvo a 500 metros até 16 vezes por minuto. Uma razão bastante alta mesmo para os tempos modernos.
Simo Häyhä é creditado o título de maior sniper da história.
haya3


A banda de power-metal Sabaton, homenageou o lendário guerreiro com uma música, em 2010, apresentada a seguir:



Fonte:


Defesa

Wikipedia

Nenhum comentário