Header Ads

ad

Os 9 países com o maior número de mísseis nucleares

A bomba nuclear é provavelmente uma das piores armas de destruição em massa. As duas vezes que foram usadas em guerras, mataram entre 90.000 e 166.000 pessoas em Hiroshima e 60.000 a 80.000 pessoas em Nagasaki. As bombas “Little Boy” e “Fat Man”, trouxeram novos significados para o mundo depois dos atentados de agosto no Japão.
Infelizmente, a humanidade não aprendeu sua lição. Hoje, existem milhares de armas nucleares em todo o planeta. Cerca de 10 países ainda têm realizado testes com bombas nucleares. A África do Sul costumava ter cerca de seis armas nucleares na década de 80, mas as destruiu voluntariamente na década de 90. A Ucrânia, Bielorrússia e Cazaquistão também tinham armas nucleares mas após o colapso da União Soviética, eles destruíram o arsenal e transferiram algumas armas para a Rússia.
No oeste, os países da OTAN: Bélgica, Itália, Alemanha, Holanda e Turquia, têm armas nucleares em seus territórios, mas os americanos possuem controle sobre elas. Canadá e Grécia também costumavam ter armas nucleares americanas em seus países, mas elas foram retiradas em 1984 e 2001, respectivamente.
Outros países, no entanto, ainda têm o seu próprio arsenal. Aqui estão os principais países com ogivas nucleares.

Coreia do Norte – menos de 10 ogivas nucleares

1
A Coreia do Norte usa regularmente as suas armas como moeda de troca sempre que eles querem algo de outros países. Na verdade, o país foi um dos signatários do Tratado de Não Proliferação Nuclear, ou TNP, mas retirou-se do acordo em 2003, depois de os Estados Unidos cortarem a ajuda energética para Coreia do Norte em represália ao suposto programa de enriquecimento de urânio.

Índia – de 80 a 100 ogivas nucleares

2
A Índia não faz parte do TNP. Em 1974, realizou seu primeiro teste nuclear nomeado “sorriso de Buddha”. A Índia rejeitou os apelos para seu desarmamento nuclear, insistindo que todos devem também fazê-lo. O país rejeitou o TNP devido à discriminação que sofria em relação aos outros países. No final dos anos 80, eles construíram 24 armas nucleares. Em 1998, o país testou algumas de suas ogivas no que foi apelidado de Operação Shakti.

Paquistão – de 90 a 110 ogivas nucleares

3
Como a Índia, o Paquistão não é parte do TNP. O Paquistão prometeu na década de 60 para desenvolver a sua própria arma nuclear caso a Índia construísse uma. Os paquistaneses tem dezenas de armas nucleares desde os anos 80. Em 1998, no entanto, depois que a Índia realizou cinco testes, o Paquistão fez seis testes nucleares no que chamou de “Chagai-I.”

Israel – 80 a 200 ogivas nucleares

Israeli flag in the wind. Part of a series.
Israel provavelmente começou a produzir armas nucleares em 1967. No entanto, em 1979, Israel conduziu um teste no Oceano Índico em cooperação com a África do Sul. Mordechai Vanunu, um técnico que fazia fotografias e divulgava informações técnicas detalhadas sobre como separar lítio-6, confirmou o estado avançado do programa de armas nucleares israelense em 1986. A separação de lítio-6 é um passo fundamental para a produção de tritrium, que é essencial no desenvolvimento de bombas de fissão-fusão. Israel é signatário do TNP.

Reino Unido – 225 ogivas nucleares

5
O Reino Unido foi capaz de testar sua primeira arma nuclear em 1952, apelidada como “Hurricane”. Os britânicos utilizaram dados recolhidos do Projeto Manhattan para fabricar suas armas. Ele foi o terceiro país a ter uma bomba nuclear. Eles também testaram sua primeira bomba de hidrogênio em 1957 na “Operation Grapple.” Eles tem aproximadamente 225 ogivas nucleares sendo que 160 ainda estão ativas.

China – 240 ogivas nucleares

5
China testou armas nucleares em 1964. Elas foram concebidas como um elemento de proteção contra os Estados Unidos e a União Soviética. Em seguida, a China testou uma bomba de hidrogênio em “Ensaio N ° 6” em 1967. É um dos signatários do TNP, embora nunca tenha ratificado o acordo. O país, no entanto, não tem uma rigorosa política, o que significa que fornece uma garantia de segurança negativa. Isso significa que a China só iria usar a arma quando um inimigo ataca-lo com a bomba pela primeira vez.

França – 300 ogivas nucleares

6
França teve seu primeiro teste nuclear em 1960, em uma operação apelidada como “Gerboise Bleue.” O país usou a sua própria tecnologia e desenvolvimento após a crise de Suez no final dos anos 50. As armas também foram concebidas para manter o status de grande potência, como o Reino Unido fez. Em 1968, a França testou sua primeira bomba de hidrogênio na “Operação Canopus.” Eles voluntariamente desarmaram 175 armas após a Guerra Fria, embora 290 ainda estejam ativas.

Estados Unidos – 7.700 ogivas nucleares

7
Os Estados Unidos foi o primeiro país a desenvolver mísseis nucleares. Isso aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial, quando colaborou com o Reino Unido e Canadá no Projeto Manhattan contra a Alemanha nazista. Ele testou sua primeira arma nuclear em 1945 numa operação chamada “Trindade”. Em seguida, o país usou a arma duas vezes contra o Japão. Em 1952, ele testou a bomba de hidrogênio “Ivy Mike”. É um signatário do TNP. O país tem o maior número de armas nucleares ativas: 2150.

Rússia – 8.500 ogivas nucleares

9
Rússia testou sua primeira arma nuclear em 1949: a “RDS-1”. Eles tentavam equilibrar a vantagem do Ocidente durante a Guerra Fria. Ele testaram sua primeira bomba de hidrogênio em 1957. Ela foi chamada de “RDS-37.” O país também tinha a bomba mais poderosa já explodida: a Bomba Tsar. Antes do colapso da União Soviética, seu arsenal incluía 45.000 ogivas nucleares. Apenas 1740 bombas estão ativas.


Nenhum comentário