Header Ads

ad

Como Praticar Exercícios com a sua Pistola

Treinar e exercitar são as questões chaves para ser rápido em situações tensas. O treino de movimentos individuais faz de você rápido e firme, e se exercitar o tornará acostumado com suas habilidades (velocidade e precisão). Combine isso com táticas e você estará mais preparado que seu oponente quando a situação ficar complicada.


Método 1 de 5: Pratique a recarga de sua pistola

Embora seja bom estar familiarizado com uma ampla gama de armas de fogo, a prática defensiva deve ser primeiramente feita com uma ou duas pistolas (com uma pistola primária e outra sobressalente) . Isso permite ao seu corpo armazenar a memória processual sobre a operação de armas. Então, ao invés de pensar: “o ferrolho foi puxado?  encaixe o pente de balas  o pente está vazio  pegue um novo pente  insira um novo pente seguindo a orientação correta  solte o ferrolho”. Quando obtiver prática suficiente, esse procedimento se tornará sua segunda natureza, e você apenas pensará “o ferrolho está engatilhado?  recarregue a pistola” e tudo será feito enquanto você estará livre para lidar com a situação atual.

Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 1

1
Você deve ser capaz de recarregar sua arma rapidamente 100% do tempo – sem olhar para sua pistola, suas mãos, ou munição.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 2

2
Recarga de emergência é aquela na qual você gasta toda a munição do seu pente e o ferrolho trava. Isso tudo deve ser feito enquanto você aponta sua arma para seu alvo. Psicologicamente, abaixar sua arma da ao seu alvo uma vantagem sobre você e mantêm seu foco em sua arma ao invés de no seu alvo.
  • A técnica é a seguinte: quando o ferrolho travar voltando para trás, você vai pegar outro pente de balas (de uma bolsa para pentes). Ao mesmo tempo em que leva o pente carregado até a arma, ejete o vazio deixando que caia no chão (eles serão trocados durante o exercício). Coloque a parte inferior do pente contra a traseira do compartimento de pente da arma, alinhe os dois e com alguma força (embora haja um pouco de resistência) encaixe-o usando a base da palma de sua mão e então abaixe a trava do ferrolho.

Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 3

3
“Recarga tática” é a aquela na qual você encontra um intervalo no tiroteio e pode se proteger atrás de uma cobertura. Você sabe que gastou algumas balas do seu pente e quer estar preparado para o que vem em seguida.
  • Esse exercício já pode ser feito, desde que seja executado atrás de uma cobertura e o outro atirador (alvo) esteja visível, mas não seja uma ameaça imediata. Procure em sua bolsa de pentes (ou outro compartimento – um bolso talvez) e pegue um pente com seu polegar, indicador e dedo médio. Leve o pente até a arma e ejete o parcialmente vazio em sua mão, agarre o pente ejetado com o seu dedo anelar, mínimo e a palma de sua mão. Insira o pente de balas carregado na arma e bata nele ligeiramente para ter certeza de que está encaixado corretamente no compartimento. (Isso é especialmente importante quando carregar um pente que está cheio). Essa recarga não requer a manipulação da trava do ferrolho.
  • Essa recarga deve ser executada antes de você devolver a pistola ao coldre, pois assim estará totalmente preparado quando precisar sacá-la novamente.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 4

4
Você deve ter praticado isso o suficiente quando estiver atirando (não importa quantas balas restarem no pente), até ser capaz de “sentir” quando a pistola está descarregada.
  • O ferrolho tem duas ações separadas toda vez que uma bala é disparada; depois que a última bala é disparada você sentirá apenas o primeiro acionamento, por fim ocorre um leve movimento que faz o cano levantar. Quanto mais rápido você recarregar o pente, melhor. Depois disso, você executa uma “recarga de emergência”.


Método 2 de 5: Treine

Sem treino o conhecimento é inútil. Você pode ler sobre isso e até mesmo entender o processo do treino tático, mas sem executar os procedimentos de fato, isso é inútil. Em um tiroteio você não usará nada que não tenha enraizado em sua memória processual. Para manter suas opções abertas mesmo se estiver envolvido em um tiroteio, você deve praticar todos os exercícios listados aqui e encontrar outros, ou criar os seus próprios. Isso disponibilizará mais técnicas para a sua mala de truques.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 5

1
Posicione-se a cerca de 6,5 metros de distância (a distância que o FBI determina que um homem pode cobrir em um segundo e meio – e o tempo que se leva para sacar uma arma e atirar) de um alvo grande (10 polegadas ou mais). Em uma posição abaixada (posição de prontidão), saque sua arma o mais rápido possível, e em posição de disparo, mire com força através da mira de sua arma, espere até ter uma visão frontal entre os marcadores traseiros da mira e puxe o gatilho (isso é chamado de “posicionamento relâmpago”). Você deve ser capaz de acertar todos os disparos num alvo de 10 polegadas. Caso você esteja errando tente um pouco mais devagar. A chave é praticar perfeitamente e a velocidade virá naturalmente.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 6

2
O próximo passo é “explodir” o alvo. Dê alguns passos para trás (cerca de 9 mts). Faça a mesma coisa de antes, mas dessa vez, acerte dois ou três tiros no alvo, e entre cada disparo, faça o “posicionamento relâmpago” novamente. Quando você for capaz de assumir a posição de disparo e acertar três tiros rápidos em um alvo de 10 polegadas em um intervalo de um segundo e meio, você pode seguir em frente.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 7

3
“Pratique com alvos múltiplos”. Você vai querer começar arrumando três ou mais alvos com 1 ou dois metros de distância entre eles. Assuma rapidamente a posição de disparo e siga pela linha dos alvos. Um tiro em cada alvo. Alterne: tente em ordens diferentes, ou peça para um amigo dizer em qual alvo atirar (“um!”, “três!”. Etc.), mas a questão chave é certificar-se de acertar o alvo; a partir do momento em que consiga atingir os alvo todas as vezes, tente acelerar seu ritmo. Primeiro, quando atirar, mova a arma junto com o movimento de recuo. Tão rápido o recuo se complete você já deve estar pronto para atirar no próximo alvo. Quando você acelerar pode forçar a arma a voltar na posição e estar pronto antes que o recuo acabe.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 8

4
“Pratique enquanto se move”. Enquanto se move, você deve ser capaz de acertar um alvo a 10 metros. Coloque três ou mais alvos com alguns metros de distância entre eles. Comece a uma distância de 14 a 16 metros. Corra até cerca de 9 metros (do seu primeiro alvo) enquanto saca sua arma até a posição de disparo. Dispare uma carga de dois tiros, dê um passo lateral e parta para o próximo alvo, e assim por diante. Toda vez que você percorrer o trajeto, tente fazer isso mais rápido; pare o mínimo possível quando estiver atirando (mesmo enquanto se move você deve ser capaz de realizar um “posicionamento relâmpago”), quanto maior a pausa, maior precisão você terá, mas em um tiroteio, o relógio está sempre correndo mais rápido.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 9

5
Integre o “Treino Moçambique”. Caso um amigo esteja escolhendo em qual alvo você deve atirar, e ele tenha apontado aqueles que você já acertou, é hora de ir para os tiros na cabeça. Também conhecida como a prática do “acerto de contensão”. A ideia é: você acertou o alvo, mas ele ainda está de pé (ou seja, ele está drogado, usando um colete à prova de balas, ou é apenas determinado) e continua vindo em sua direção, então você precisa dar um tiro na cabeça. Leia “Alvos Humanos” para maiores informações.




Método 3 de 5: Alvos Humanos


Leia as informações abaixo em relação às balas para maiores informações.

Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 10

1
A localização da bala é muito mais importante do que a bala em si mesma.Existem duas áreas críticas do corpo humano que contêm os órgãos mais importantes e vitais, que se acertados, podem parar um homem em sua trajetória, ou matá-lo.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 11

2
“A cavidade torácica” é o “centro de massa” do corpo um humano. Essa área contém o coração, as principais veia e artérias, a traqueia, brônquios e pulmões, o esôfago e as estruturas do sistema nervoso, incluindo o nervo vago. Para se ter uma ideia, essa área começa acima do diafragma (logo abaixo do esterno) e perfaz (de uma visão frontal) uma forma de cúpula até a primeira costela lateral. Essa é uma área de alvo considerável. Um tiro em qualquer área da cavidade torácica causa dano similar, ao menos que você atinja o coração.
  • O problema com disparos na cavidade torácica é que um determinado lutador ou homem drogado não será derrubado com algo que você o atinja nessa área. Mesmo que você destrua o coração de uma pessoa, ela ainda tem de 20 a 30 segundos de total habilidade cognitiva e física para feri-lo gravemente ou até mesmo matá-lo. Somado a isso, o coração é um alvo muito pequeno e destruí-lo com apenas uma bala é quase impossível, o que significa que você vai querer ter mais tempo antes que ele chegue ao seu destino final. Por todas essas razões, muitos defendem a lei da autodefesa: “atire até que a ameaça termine”. Mas você é quem deve determinar qual será protocolo.
  • Colete à prova de balas também é um fator. Apenas acertar um homem no peito (a não ser que você o atinja várias vezes no mesmo exato lugar) é desperdiçar munição.
  • A penetração da bala também é um fator na seleção da munição. Sua penetração é muito útil para você. Ao menos de bons ângulos, a bala alcançará órgãos vitais e dará a chance de seu disparo possivelmente atingir a coluna, que (dependendo de onde ela se aloje) pode incapacitar o alvo completamente ou ao menos parte de seu corpo, o suficiente para você escapar.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 12

3
A segunda área mais importante é a “cavidade craniana”. Essa é muito simples, ela contem o cérebro e a parte superior da coluna.
  • Enquanto o cérebro é um alvo óbvio, existem algumas considerações sobre a localização do disparo. A frente do crânio (acima das sobrancelhas) é uma das áreas mais duras do corpo e não é um alvo plano (ela é ligeiramente inclinada para trás, ou para os lados: angulada para o lado). Existem circunstâncias nas quais a bala ricocheteia na testa de uma pessoa.
  • Com sorte, logo abaixo desse osso (abaixo das sobrancelhas), a área no topo da mandíbula superior é muito macia, com cartilagens e orifícios que levam diretamente à parte inferior do cérebro, à medula oblonga e à parte superior da coluna. O cérebro é o maior alvo e uma bala nele significa a perda da consciência, contudo, sabe-se que alguns movimentos pequenos e espasmódicos ocorrem quando ele é atingido. É através da medula oblonga e da parte superior da coluna que esses sinais vacilantes são enviados para o corpo. Uma bala através de uma delas e não haverá possibilidade de um corpo puxar um gatilho acidentalmente ou se mover de qualquer outra forma perigosa.
  • Em situações que exigem a imediata e inquestionável incapacitação da pessoa, um tiro na cabeça, na área de aproximadamente três polegadas (acima da parte superior da mandíbula até as sobrancelhas) por cinco (as extremidades exteriores dos olhos) é essencial. Essa área de 3x5 polegadas é a mesma, independente do ângulo da pessoa que está te encarando (na parte de trás e dos lados é do mesmo tamanho e no mesmo nível da cabeça).


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 13

4
Para praticar, substitua o alvo circular de peito por um em forma de cúpula de 11x7 polegadas e a cabeça por um alvo de 3x5 polegadas, que lhe darão uma área alvo mais realista. Ao pontuar (ao comparar seus desempenhos) ou competir, um tiro que atinja a linha de qualquer cavidade é bom. O tamanho dos agrupamentos importa menos que acertar os alvos rapidamente; e quando atirar na cavidade craniana, apenas garanta que o tiro seja certeiro (você deve sempre levar mais tempo para atirar no crânio do que no tórax). Mas mantenha em mente, “lembre-se do seu pior dia de treinamento, pois você será duas vezes pior em um tiroteio”. Assim, a regra geral é que um agrupamento do tamanho de uma mão na região torácica é o ideal.



Método 4 de 5: Disparo Rápido

Muitas raias de tiro cobertas não permitem que você pratique qualquer treinamento de disparo rápido, então será necessário ir a outro lugar para treinar. Existem dois grupos principais de armas, e a manipulação do gatilho é diferente em cada uma delas.

Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 14

1
A Glock e outras pistolas de ação dupla (tais como os gatilhos QA Walthers, LEM e DKA) tem um gatilho que possui um ponto de descanso depois que a arma é disparada. Dispare no seu alvo; agora, lentamente solte o gatilho até ouvir o clique e a resistência dele será menor. Nesse ponto, você pode puxar o gatilho novamente. Isso não permite somente que você seja mais preciso enquanto faz tiros únicos (devido ao gatilho mais curto), mas quando você tem seu dedo ocupado no movimento, essa é a melhor forma de atirar rapidamente.



Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 15

2
Muitas outras pistolas (de ação simples – AS, ação dupla – AD, ação simples/dupla – AS/AD) são um pouco mais padronizadas. Você tem que soltar o gatilho completamente antes de apertá-lo novamente. AS e AS/AS são as mais fácil de praticar, pois têm gatilhos mais leves que a sua contra-parte (AD).



Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 16

3
Depois de ter puxado o gatilho. A primeira coisa a fazer é treinar disparos (a uma distância de 4 a 7 metros) o mais rápido que puder. Quanto mais rápido você puxar o gatilho, mais opções serão disponibilizadas a você.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 17

4
O mecanismo da arma quando dispara uma bala é o seguinte: a bala é disparada, o ferrolho recua, a cápsula é ejetada, enquanto o ferrolho move-se para frente o resto da arma (câmara, cano, etc.) desloca-se para cima (isso é chamado de muzzle flip), logo que o ferrolho esteja de volta em sua posição (todo para frente) a arma pode ser disparada novamente. O ferrolho volta ao seu lugar antes que a arma retorne à posição original em suas mãos.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 18

5
Caso você puxe o gatilho antes que arma esteja descansada em suas mãos, o disparo sairá mais alto do que o primeiro. Caso você espere demais, a arma irá balançar abaixo da posição original. Atirar durante esse estágio fará a bala acertar uma área mais baixa. Você pode esperar mais tempo (mas isso vai retirar a palavra “rápido” do seu exercício), ou pode calcular o tempo enquanto a arma está caindo além da posição de descanso.
  • Você pode aumentar a velocidade do ciclo da arma em suas mãos, alcançando uma aderência mais firme/apertada nela (muito firme para tiros únicos e precisos). Caso você faça isso, o tempo é mais importante, mas permite que você atire mais rápido.
  • Note que cada arma e cada calibre têm ciclos de tempo totalmente diferentes, por isso é melhor praticar com algumas pistolas. Caso você pegue o tempo errado, mesmo um alvo de 4 a 5 metros se tornará difícil de acertar consistentemente.


6
Caso seus primeiros disparos estejam acertando muito alto no alvo, tente atirar um pouco mais baixo. Você pode, como alternativa, tentar apertar sua pegada na arma, caso esteja atirando baixo, rápido demais, ou perdendo o controle da arma.



Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 19

7
Com alguma prática você verá que pode fazer agrupamentos de 10 a 12 polegadas a 6 metros de distância. Quando for capaz de fazer isso, ou esteja perto, pode adicionar outros exercícios: instalar dois ou mais alvos. Dispare quatro ou cinco balas no alvo, então se vire para o próximo e assim por diante. Isso combina um dos primeiros exercícios de tiro com os disparos rápidos.



Método 5 de 5: Outros Exercícios

Existem outros exercícios que você pode usar para aprimorar suas habilidades. É dito que em situações intensas você não fará nada que não tenha treinado. Os exercícios seguintes permitem que treine aquilo que foge ao padrão, dando-lhe opções durante um tiroteio ou situação estressante.

Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 20

1
Este exercício pode ser adicionado antes de qualquer outro. Ele é desenvolvido para que você aumente sua frequência cardíaca e talvez libere um pouco de adrenalina, o que limitará sua visão periférica. Antes de iniciar um exercício, com sua arma segura no coldre, faça 20 ou mais flexões. Continue até você ter um pouco de queimação e perder o fôlego. Levante-se e faça seu exercício de treinamento o mais rápido possível. Você vai perceber que sua precisão ao mirar estará muito menor, embora mirar através do “posicionamento relâmpago” não deva ser muito diferente; é por isso que ele é tão importante.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 21

2
Muitas pistolas semi-automáticas não dispararão se o ferrolho não estiver em posição de disparo (todo para frente). Isso se torna um problema se sua pistola está apoiada em algo ou se a ponta do cano está pressionada contra alguma coisa macia. Um simples exercício para manter o bandido longe de sua arma em uma situação apertada, é colocar seu braço de apoio bem na frente do seu peito, dobrando-o em um ângulo de 90 graus. Isso manterá o bandido longe de você, enquanto seu braço de disparo está abaixado próximo ao seu quadril. Para praticar: em um alvo alto você pode se inclinar contra seu braço e atirar nele com facilidade (certifique-se de que o alvo é macio, assim as balas não vão ricochetear e estilhaçar – tenha certeza de atirar direto para frente, para não acertar seu braço). Duas vezes são suficientes para esse exercício, pois você apenas precisa sentir como é.


Imagem intitulada Practice Drills with Your Handgun Step 22

3
Correr na direção de um bandido parece uma ideia estúpida em muitos casos, mas se ele está recarregando ou de outra forma distraído, isso pode ser muito útil (será possível pegá-lo de surpresa ou desarmá-lo). Tenha um alvo nas medidas de um tórax (10 polegadas ou mais) colocado entre 14 e 18 mts de distância. Comece a correr até ele, quando você sentir que está perto o suficiente para acertar o alvo enquanto se movimenta, diminua a velocidade e caminhe agachado com seus joelhos flexionados (para manter sua parte superior alinhada) e atire no alvo.
  • Adicione diferentes coisas enquanto corre: peça a um amigo para dizer quando começar a atirar (aleatoriamente). Ou comece a correr ao mesmo tempo em que um amigo começa a recarregar. Fale para ele avisar quando tiver acabado de carregar para que você saiba quando começar a atirar. Isso pode ser um desafio de corrida versus recarga (isso também lhe dará uma noção de quanto tempo demora uma recarga de munição, para o caso de precisar avançar sobre alguém).
  • Caso o lugar permita, fique entre 14 e 18 metros do alvo. Peça para outra pessoa ficar parada bem ao lado do seu alvo apontando para outro qualquer. A pessoa em pé terá apenas uma bala na câmara e um pente vazio, com outro carregado e de fácil acesso (ou seja, em uma bolsa de pentes). Você deve ter sua arma empunhada e pronta. A outra pessoa disparará e você começará a correr até seu alvo. Quando estiver próximo o suficiente para bons tiros, você dispara; se a outra pessoa estiver apta a recarregar e atirar antes de você ter disparado, ela ganha. É melhor (por razões de segurança) se a outra pessoa mirar e atirar em um alvo em uma direção diferente da sua, assim, em nenhum momento uma pessoa estará na frente do cano da outra.
  • Como exercício extra, você pode tentar recarregar enquanto corre até o alvo e então disparar quando tiver terminando (essa é a versão mais avançada do exercício).


Dicas

  • Fique bom no disparo rápido. Tentativa e erro medindo o tempo e o controle são essenciais. Esse é um daqueles exercícios que são difíceis de treinar, mas apenas exigem prática.
  • Uma filosofia de pensamento defende que você nunca deve gastar seu pente inteiro, e ao invés disso realizar uma recarga tática antes de fugir. Mas parece impraticável estar constantemente contando o número de balas em sua arma (durante um tiroteio) e então recarregar antes que sua arma esteja vazia. Ao praticar tanto o recarregamento tático, quanto o de emergência, você estará preparado para qualquer situação que se apresentar a você.
  • Enquanto estiver praticando prontidão táctica ou autodefesa, você deve se dedicar ao saque rápido e ao “posicionamento relâmpago” mais do que à visão de tiro em ritmo lento. A distância deve ser de 14 metros ou mais (mais longe, o “posicionamento relâmpago” não pode ser feito).
  • “Próximo”: aprenda a ficar melhor usando a pistola e certifique-se de escolher a arma e munição adequadas.
  • Disparo rápido não é tudo. Controlar a velocidade dos disparos é o termo correto. Ao menos que esteja a um braço de distância de seu alvo, você deve ser capaz de equilibrar velocidade e precisão.
  • Quanto mais você pratica, melhor você fica.
  • Faça manutenção da sua pistola correta e frequentemente.



Avisos

  • Certifique-se de conhecer o alcance dos disparos. Balas podem viajar por quilômetros ou podem desviar e ricochetar em direções imprevistas.
  • Uma pistola pode causar sérios ferimentos e até mesmo a morte. Certifique-se de sempre apontar sua arma para uma direção segura e nunca para alguém em quem não pretende atirar.
  • Todos os exercícios devem ser feitos em uma raia de tiro obedecendo todas as normas de segurança, ou em um lugar legalizado e privado com uma arma descarregada (ou você pode substituir a munição por cápsulas deflagradas).
  • Toda arma de fogo só pode ser disparada em um lugar legalizado e seguro. Esteja ciente das leis locais e estaduais sobre o uso e o transporte de armas e siga-as cuidadosamente. Leis mudam drasticamente entre os estados e podem ser diferentes entre condados e até mesmo cidades.
  • Pistolas são raramente as melhores opções de armas para situações de combate. Rifles e escopetas causam maior dano que pistolas. Pistolas são as melhores opções para alvos até 9 metros, escopetas são melhores entre 2 e 45 metros e rifles para alvos de 4 a 900 metros.
  • Segurança em primeiro lugar. Armas de fogo são muito perigosas. Apenas use uma pistola ou outra arma de fogo se for um atirador experiente ou estiver sob a supervisão de um.


Fonte:

Nenhum comentário